SERGINHO FAUST É ELEITO PREFEITO DE NOVA PRATA DO IGUAÇU

Foto: TRE-PR/Divulgação

Serginho Faust, do PL, foi eleito prefeito de Nova Prata do Iguaçu, no sudoeste do Paraná, na eleição suplementar realizada neste domingo (13/06). Ele recebeu 3.455 votos, que representam 51,09% dos válidos.

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral, foram registrados 6.763 votos válidos, 58 votos brancos e 82 votos nulos, o que representa19%.

Faust é servidor público municipal e tem 53 anos. O vice-prefeito eleito é Odair Pez.

A eleição foi disputada por três candidatos. Além do prefeito eleito, também concorreram ao cargo Edilsom Grassi e Sandrão.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), Nova Prata do Iguaçu tem 8.400 eleitores aptos a votar. Nesta eleição suplementar foram convocados 130 mesários e colaboradores. Foram 10 locais de votação, sendo sete na zona rural.

Indeferimento de registro e eleição suplementar
Conforme o TRE-PR, a eleição suplementar em Nova Prata do Iguaçu ocorreu por causa do indeferimento do registro de candidatura do candidato eleito, Ari Antônio Gallert (PTB), que recebeu 3.299 votos (47,35%) no ano passado.

Segundo o tribunal, Gallert se tornou inelegível por ter renunciado ao mandato de vereador na legislatura 2016/2020 no dia seguinte à comunicação formal sobre a suspensão dos direitos políticos dele, informou o TRE-PR.

O então prefeito eleito teve o registro de candidatura indeferido em primeiro grau em outubro de 2020, antes das eleições. Por isso, a candidatura ficou sub júdice. Ele não foi diplomado.

Em dezembro, o político teve um recurso especial negado por decisão monocrática. O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a decisão de indeferimento da candidatura em 29 de março.

Segunda eleição suplementar no Paraná
A eleição suplementar em Nova Prata do Iguaçu foi a segunda no estado em 2021. Em abril, Doutor Marcondes (PL) foi eleito prefeito de Munhoz do Mello, no norte do Paraná, na eleição suplementar realizada no município.

Ele recebeu 1.532 votos, o que representa 55,22% dos votos válidos, e derrotou Áureo Gomes (DEM), que recebeu 1.245 votos (44,78%).

A eleição suplementar aconteceu porque, segundo o TRE-PR, o candidato Gilmar Jose Benkendorf Silva (MDB), que venceu a eleição em 2020, teve a candidatura indeferida pelo TSE.

Segundo o tribunal, Gilmar apareceu em fotos exercendo a função de secretário, cargo do qual deveria ter se afastado para concorrer como prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *