SANEPAR REFORÇA O ALERTA SOBRE O USO CONSCIENTE DE ÁGUA NO PARANÁ

Foto: Divulgação/Sanepar

A estiagem está castigando o Paraná e na região noroeste dez cidades estão em alerta. Se o consumo de água aumentar muito, essas cidades podem enfrentar um racionamento como já ocorre em municípios do norte pioneiro. As informações são da CBN Maringá com GMC Online.

E no fim de ano, com as reuniões familiares, as férias, o calor, a chance de aumentar o consumo de água é muito grande. Por isso, a Sanepar está reforçando o pedido para que os consumidores tomem cuidados no uso da água.

A gestora de educação socioambiental da Sanepar no Norte do Paraná, Andrea Fontes, dá dicas de consumo racional.

“É recomendado que façamos um uso mais consciente dessa água. […] Na hora do banho, fazer banhos mais rápidos, lembrando que em média, em 10 minutos, nós gastamos 120 litros de água, então reduzindo um pouco esse tempo é uma economia importante que fazemos. Evitar deixar torneiras pingando. Se tiver com algum problema, promover o conserto […]. Para lavar louça e roupa, promover o acúmulo primeiro e só depois lavar […]. São dicas valiosas que contribuem para este uso mais consciente”, cita Andrea.

“Um outro grande vilão no desperdício da água são os vasos sanitários. Às vezes existe ali um vazamento constante, as pessoas não ficam atentam. É necessário promover a adequação, o conserto para evitar também um desperdício constante. E a verificação de se não há vazamento em qualquer ponto da residência. Uma simples saída na tubulação, de 2 milímetros, já faz a gente gastar cerca de 3.200 litros de água por mês”, afirma a gestora.

Nesta temporada de calor é muito comum o uso de piscinas plásticas, que consomem muita água caso haja a troca constante. A dica é, assim como as piscinas de alvenaria, tratar a água com cloro.

“E que [as piscinas] sejam cobertas também quando não estiverem em utilização, pois assim a gente enche a piscina e tem a possibilidade de aproveitar por mais tempo sem ter que recarregar novamente toda vez que for utilizar”, diz Andrea.

E um dado preocupante é que a Sanepar trabalha com a previsão de chuvas significativas apenas em fevereiro e março. Até lá, a estiagem não será amenizada.

Da CBN Maringá com GMC Online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *