ROSA EM HOMENAGEM A ANITA GARIBALDI É PLANTADA EM CURITIBA

A ex-governadora e presidente da Associação Giuseppe Garibaldi, Cida Borghetti – Foto: Divulgação

Os jardins da Associação Giuseppe Garibaldi,  em Curitiba, receberam nesta quinta-feira (01/07), a muda da Rosa de Anita, flor híbrida criada na Itália em homenagem a catarinense Anita Garibaldi. O evento fez parte da comemoração dos 138 anos da associação que foi fundada em 1883 para reunir os imigrantes italianos na capital paranaense e hoje é consagrado Palácio da Cultura Italiana do Paraná.

“Hoje iniciamos um novo capítulo na história da nossa Associação. O plantio desta rosa coloca o Palácio Garibaldi na rota mundial do Bicentenário de Anita Garibaldi e mantém vivo o espírito italiano no coração de Curitiba”, afirma a presidente da Associação, Cida Borghetti. 

O projeto da rosa híbrida criada pelo botânico Giulio Pantoli e desenvolvida em parceria com o Museo Renzi, Governo da Emília Romagna na Itália, e os Instituto Anita Garibaldi (CulturAnita) de Laguna, está tendo suas mudas plantadas nos principais centros culturais que promovem a história da catarinense considerada a “Mãe da Pátria Italiana”.

Para o Cônsul-Geral da Itália, Salvatore Di Venezia, o ato representa uma ligação ainda mais estreita entre a Itália e o Brasil.

“O Palácio Garibaldi vai ser o símbolo da italianidade do Paraná. É uma casa que lembra que boa parte dos curitibanos e catarinenses tem origem italiana e buscam manter viva a cultura desse país”, disse.

Segundo o Fundador do Instituto CulturAnita, Adilcio Cadorin, essa é a oitava rosa plantada no Brasil. 

“O projeto é plantar apenas nos locais que efetivamente cultuam, preservam e tem uma relação com a história da nossa heroína”, explicou.

A rosa plantada na Associação será cuidada e em breve autorizada sua visitação.

Foto: Divulgação

LANÇAMENTO – O evento também contou com o lançamento dos livros e “Dois mundos e uma rosa para Anita” de Adilcio Cadorin e Andrea Antonioli e “Anita a Guerreira da Liberdade e das Repúblicas”, de Adilcio Cadorin. 

HISTÓRICO – Fundada em 01 de julho de 1883 a Associação Giuseppe Garibaldi, nasceu da ideia de reunir os imigrantes italianos em Curitiba, sob o mesmo ideal que levou Giuseppe Garibaldi a lutar pela unificação da Itália e pela Revolução Farroupilha no Brasil. 

A Sede da Sociedade Garibaldi, na Praça Garibaldi em Curitiba, foi projetada por Ernesto Guaita, engenheiro e agente consular da Itália, natural de Turim, radicado em Curitiba.

Iniciada em 1887, a construção do Palácio Giuseppe Garibaldi foi concluída em 1904. Já a fachada de estilo neoclássico só ficou pronta em 1932, uma obra do arquiteto João de Mio, o mesmo arquiteto da Igreja de São Pedro.

O Palácio Garibaldi teve papel importante em vários momentos históricos da cidade. Sediou o I Congresso Estadual do movimento operário paranaense, em 1906 – evento que deu origem à criação da Federação Operária do Paraná.

Em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, o Palácio foi desapropriado pelo governo e serviu como sede do Tribunal Regional Eleitoral e Palácio da Justiça.

Em 1962 o Palácio foi devolvido à Sociedade e em 1988 foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná, continuando a ser a sede da Associação Giuseppe Garibaldi. 

Nos dias de hoje é palco de inúmeras manifestações culturais como a 1ª Festa da Itália realizada em 2019, que contou com a participação de vários grupos folclóricos e corais da região, proporcionando a comunidade como um todo a difusão de arte, dança, gastronomia, e língua italianas.

Sob a Presidência da Ex-Governadora do Estado do Paraná Cida Borghetti, a Associação tem desempenhado importante papel no cenário atual de Curitiba, participando ativamente da agenda cultural da cidade e do pais, além de receber em seus salões vários eventos sociais.

PRESENÇAS – Participaram também do evento o vice-presidente da Associação Giuseppe Garibaldi, Benoni Manfrin, a Superintendente do Instituto do  Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Paraná (IPHAN/PR), Rosina Parchen, o assessor de Relações internacionais de Curitiba, Rodolpho Zannin Feijó, o representante da Fundação Cultura de Curitiba, Celso Hauer, além de diretores e membros da Associação Giuseppe Garibaldi.

Da assessoria.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *