RICARDO BARROS REFORÇA COMPROMISSO DO GOVERNO COM APROVAÇÃO DE REFORMAS

RICARDO BARROS REFORÇA COMPROMISSO DO GOVERNO COM APROVAÇÃO DE REFORMAS

O líder do Governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), ressaltou nesta terça-feira (08/06), em debate promovido pelo Correio Braziliense, o compromisso do presidente Jair Bolsonaro e da sua base de apoio no Congresso Nacional com a aprovação das Reformas Tributária e Administrativa, que abrirão caminho para a construção de um Estado mais eficiente e menos oneroso para os contribuintes.

Barros foi um dos participantes presenciais do seminário “Correio Talks – Indústria em Debate: por uma reforma tributária ampla”, mediado em Brasília pelo jornalista Vicente Nunes.

De acordo com o deputado, as reformas propostas pelo Governo Bolsonaro e já em andamento no Poder Legislativo terão, como efeitos, a redução do endividamento do Brasil e o aumento do desenvolvimento e do nível de empregos.

“Queremos viabilizar a aprovação de uma Reforma Tributária que simplifique os impostos, facilite a vida do empregador, alivie a situação do contribuinte e organize melhor a divisão da arrecadação entre a União, os estados e os municípios”, disse Barros.

Fatiamento e resistências
O deputado Ricardo Barros explicou que a decisão, já anunciada, de fatiar a votação da reforma tem o objetivo de evitar que a soma dos diversos focos de resistência às mudanças tributárias dificulte o andamento da proposta.

O líder do Governo lembrou que, apesar dos esforços de parlamentares altamente preparados, a matéria ainda não teve sucesso por falta de convergência de interesses. “Reforma Tributária, para o contribuinte, é pagar menos imposto. Para o estado e o município, é tirar mais dinheiro da União, e para a União é arrecadar mais.”

Além disso, de acordo com o deputado, o Brasil tem uma dificuldade histórica para simplificar os seus sistemas, em decorrência da cultura de burocracia do País.

Outra dificuldade, conforme observou Ricardo Barros, vem do fato de o Brasil ter sido capturado pelo corporativismo: “Todas as vezes que estamos para aprovar reformas que vão resolver os problemas do País e tirar privilégios, somos atacados por corporações muito poderosas”, disse o deputado.

Ele citou como exemplo a recente criação no Senado, por imposição do Supremo Tribunal Federal, de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) que tirou dos parlamentares o foco na análise de reformas.

Apesar dos obstáculos, Ricardo Barros salientou que o Governo vem tendo total empenho na aprovação das mudanças e fazendo a sua parte para viabilizá-las.

“O presidente Bolsonaro tem uma pauta liberal e quer votar a Reforma Tributária. Estou confiante de que vamos avançar, sim, porque esse também é compromisso dos presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco. A vontade política está expressa e a reforma irá a voto, o que não aconteceu nas tentativas anteriores.”

Estados e municípios
Na avaliação do líder do Governo, as dificuldades dos estados e municípios para pagar as suas folhas salariais demonstram, à sociedade, a necessidade da Reforma Tributária.

“É preciso haver uma decisão clara, por parte de estados e municípios, no sentido de participar da solução dos problemas fiscais do Brasil. Precisamos da vontade política deles”, ressaltou.

Barros argumentou que os estados precisam se organizar para fazer políticas de desenvolvimento regional sem serem bancados pela União.

Também participaram do debate o deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP), o representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, o economista Bernard Appy, a consultora Melina Rocha e o senador Roberto Rocha (PSDB-MA).

Foto: Divulgação

Da Liderança do Governo na Câmara dos Deputados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *