POLÍCIA MILITAR INICIA SÉRIE DE OPERAÇÕES NO TRANSPORTE COLETIVO DE CURITIBA E REGIÃO

Foto: PMPR

O 1º Comando Regional da Polícia Militar (1ºCRPM), unidade responsável pela coordenação do Policiamento em Curitiba e na Região Metropolitana, iniciou nesta semana a Operação Ônibus Seguro. A ação, que tem como objetivo levar mais tranquilidade para os usuários do transporte coletivo, usa como base dados fornecidos pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec). As informações são da AEN.

As informações serão utilização pela PM para montar operações específicas. Segundo a Comec, desde janeiro deste ano foram registrados 132 roubos em linhas coordenadas pela empresa, que levam milhares de passageiros.

“Desde o começo do ano nós intensificamos as abordagens nos ônibus em fiscalização ao cumprimento das medidas sanitárias em relação ao coronavírus, e isso já trazia uma sensação de segurança para as pessoas. A partir de agora, as unidades da Polícia Militar atuarão de forma específica em combater os crimes de roubos e furtos nesses locais”, disse o oficial de Relações Públicas do 1º CRPM, capitão Vitor Rodrigo Amaral.

“A Comec coordena 201 linhas em 19 municípios da Região Metropolitana de Curitiba, por meio de 660 veículos. Saber onde e quando estes assaltos vão ocorrer é muito difícil. Por isso estamos contando com a ajuda e inteligência da Polícia Militar nestas operações”, destacou o diretor-presidente da Comec, Gilson Santos. “Com certeza os usuários do transporte coletivo poderão se sentir mais seguros nos seus trajetos a partir de agora”.

A Operação Ônibus Seguro vai abranger, além dos veículos, alimentadores urbanos, terminais, estações-tubo e demais pontos de embarque e desembarque de passageiros. O intuito é dar resposta à população e diminuir os índices criminais nas cidades que compõem o 1º CRPM, com ações de prevenção e repressão dos crimes.

As datas e locais das operações não serão divulgados, mas a atuação se manterá pelos próximos meses com diversas formas de policiamento preventivo.

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *