POLÍCIA MILITAR ALERTA PARA A SEGURANÇA DAS CRIANÇAS NAS PRAIAS DURANTE O FERIADO

Foto: PMPR

Com o grande número de pessoas no Litoral durante o Carnaval é necessário redobrar a atenção com a segurança das crianças para que os dias de descanso não se transformem em dor de cabeça. A Polícia Militar do Paraná reforça as orientações e os cuidados que os pais e responsáveis devem adotar para prevenir imprevistos com os pequenos. As informações são da AEN.

De acordo com a comandante da Subárea de Guaratuba durante o Verão Paraná Viva a Vida 2021/2022, capitã Michele de Paula Trindade Sensolo, os cuidados devem começar já na chegada ao Litoral. O primeiro passo é orientar a criança para que não fique longe dos pais ou dos responsáveis, e os tutores jamais devem desviar a atenção do que ela está fazendo, principalmente em locais mais movimentados.

“É importante não se desligar da criança em momento algum, seja para atravessar a rua ou, principalmente, em ambientes públicos frequentados pela família, como restaurantes ou à beira da praia, pois elas são rápidas e, num piscar de olhos, podem se perder. Roupas de banho com cores chamativas também auxiliam na localização da criança”, diz.

A PM distribui, durante toda a temporada, pulseirinhas de identificação nas praias do Litoral e locais com maior circulação de pessoas. Elas podem ser encontradas nos módulos móveis e viaturas. Desde o início do verão já foram entregues mais de 55 mil unidades..

“Este serviço oferecido pela Polícia Militar, que vai continuar durante todo o Carnaval, facilita a identificação, caso a criança venha se perder dos seus responsáveis. Nessa pulseira consta espaço para o nome e um número de telefone do tutor. É importante que ele informe o DDD para que a ligação não caia na cidade errada”, afirma a comandante.

Já nas faixas de areia, a recomendação é para que estejam sempre atentos às crianças, principalmente pelos riscos que o mar oferece. O ideal é buscar locais próximos a postos dos guarda-vidas, que contam com profissionais aptos a atuar rapidamente em situações de afogamentos. Em caso de desaparecimento de crianças, os guarda-vidas também são pontos focais que devem ser procurados, e também auxiliam na comunicação do fato às equipes policiais que estão no prolongamento da orla.

A capitã Trindade diz, ainda, que é importante os pais orientarem os filhos sobre a atuação das forças de segurança e que os policiais e os bombeiros estão ali para ajudar, para que eles não tenham nenhum receio de buscar ajuda. “É importante que saibam que estes profissionais são pessoas capacitadas para atender e dar o primeiro acolhimento a eles, são amigos. As crianças também ficam nervosas e se desesperam ao se perderem dos pais ou responsáveis e os policiais e bombeiros estão preparados para ajudá-las”, ressalta.

MEDIDAS – Não é apenas com o desaparecimento das crianças que os pais devem se preocupar. A capitã Trindade alerta que, em hipótese alguma, os pais devem deixar os filhos desacompanhados, seja na praia, na orla ou dentro do carro. “Infelizmente a PM já atendeu nesta temporada alguns casos de pais que deixaram filhos sozinhos em carrinhos e veículos. Isso é um crime caracterizado como abandono de incapaz e, se constatada essa situação, o responsável será encaminhado a uma delegacia para os procedimentos legais”

Ela orienta que em caso de desaparecimento os responsáveis devem procurar a Polícia Militar ou a delegacia de Polícia Civil mais próxima para fazer o registro e passar todas informações sobre o ocorrido, como o local e horário onde a criança foi vista pela última vez, o nome e a idade dela e se estava acompanhada ou não, agilizando o início das buscas pelas forças policiais. “Quanto mais detalhes forem fornecidos, melhor”, destaca.

As informações são da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *