PM REGISTRA QUEDA DE 31,7% EM ROUBOS NO LITORAL DURANTE A TEMPORADA

Foram 60 dias de atuação da PM no Litoral – Foto: Soldado Amanda Morais

A Polícia Militar do Paraná reforçou sua atuação no Litoral durante o Verão Paraná – Viva a Vida 2021/2022. Em 60 dias, foi registrada queda de 31,7% nas ocorrências de roubos e de 16,9% nas de violência doméstica em comparação com a temporada passada. O trabalho da PM também resultou na apreensão de 12 vezes mais drogas. As informações são da AEN.

De acordo com o comandante do 1º Comando Regional da PM (1º CRPM) e coordenador do Verão Paraná pela PM no Litoral, coronel Renato de Oliveira Ribas Filho, a Polícia Militar tem seguido duas principais vertentes de atuação. “Uma delas é o trabalho constante de combate ao crime, através do patrulhamento intensificado e operações semanais e planejadas, e a outra é a aproximação do policial militar da população, por meio de ações comunitárias”, explica.

A presença ostensiva da Polícia Militar resultou na redução de 31,7% nos roubos, se comparados os primeiros 60 dias do Verão Paraná (140 ocorrências) com o mesmo período da temporada de 2020/2021 (205 ocorrências). Além disso, a quantidade de casos registrados de violência doméstica também diminuiu, caindo de 561 para 466 ocorrências.

A população também mostrou confiança no trabalho da PM ao chamar os policiais. Foram registradas 990 ocorrências de perturbação do sossego, 638 a mais que no mesmo período da temporada anterior. Foram lavrados 200 termos circunstanciados por este crime, 31 a mais se comparado com o mesmo período da temporada passada.

“Os termos circunstanciados são feitos quando há a necessidade de a pessoa ser encaminhada à delegacia. No entanto, a maioria das ocorrências resolvemos ainda no local”, conta o coronel.

Nesses 60 dias de Verão Paraná, a PM abordou 51.217 pessoas e 22.843 veículos durante as ações policiais no Litoral. Ao todo, 3.859 autos de infração de trânsito foram emitidos, principalmente por falta do uso do cinto de segurança, flagrantes de estacionamento irregular e de excesso de velocidade. Também houve 118 ocorrências por embriaguez ao volante. O combate incessante ao crime resultou, ainda, na detenção de 926 adultos e na apreensão de 38 adolescentes.

DROGAS – O combate ao tráfico de drogas foi intensificado devido ao trabalho de inteligência da PM, e resultou na apreensão de 352,3 quilos de drogas, número 12 vezes maior que apreendido no mesmo período da temporada passada (27,7 quilos). O aumento de apreensão se deu mesmo com a diminuição de 21,8% de ocorrências deste crime no comparativo entre os períodos analisados desta temporada com a anterior (de 188 para 147). Isto significa que mais drogas foram apreendidas em menos ocorrências. 

“Através dos setores de Inteligência e demais seguimentos especializados da Polícia Militar, conseguimos desenvolver ações para combater fortemente o tráfico de drogas no Litoral”, explica o coronel Ribas. “Isso é fruto de um trabalho diário, planejado e integrado entre as modalidades de policiamento atuantes nas cidades litorâneas e que tem dado excelentes resultados”, afirma.

A cocaína (pasta base ou pronta para venda) foi a droga mais apreendida. Foram 282,5 kg, enquanto no mesmo período da temporada anterior, 1,8 quilo. Houve, ainda, aumento nas apreensões de crack (de 1,05 kg para 5,25 kg) e na de maconha (de 24,68 kg foi para 35,82 kg). A polícia também apreendeu porções menores de outras drogas.

POLICIAMENTO DE PROXIMIDADE – Além do combate direto ao crime, a Corporação tem buscado aproximar-se da população. Desde o início da temporada, a PM distribui pulseirinhas de identificação para crianças em toda faixa litorânea e em pontos onde há maior circulação de veranistas, a fim de prevenir casos de perdas dos pequenos. 

Nestes dois primeiros meses de atuação da PM no Litoral, foram distribuídas 51.895 pulseirinhas, o que representa a entrega de mais de 860 por dia. Além disso, as orientações diversas aos turistas, moradores e comerciantes, outra atividade de prevenção feita pela PM, passaram de 94 mil.

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *