PF INDICIA RENAN CALHEIROS POR CORRUPÇÃO PASSIVA E LAVAGEM DE DINHEIRO

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Polícia Federal indiciou o senador Renan Calheiros (MDB-AL) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As investigações apontam que o senador, que hoje é relator da CPI da Pandemia, pediu e recebeu R$ 1 milhão em propina da Odebrecht em 2012. As informações são da CNN Brasil e do Metrópoles.

Em documento enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), a PF informou que o senador recebeu R$ 1 milhão em propina da empreiteira Odebrecht, em troca do apoio a um projeto do interesse da empresa no Senado. O pagamento da propina teria ocorrido em 2012, quando Renan era presidente da Casa.

De acordo com os investigadores, a propina teria sido paga a em referência ao Projeto de Resolução do Senado n. 72/2010, que limitou a capacidade dos estados para concessão de benefícios fiscais a produtos importados. Isso teria beneficiado, de acordo com a PF, o grupo Odebrecht, em especial, a Braskem.

O inquérito foi aberto pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), em abril de 2017 a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e com base na delação premiada de ex-executivos do grupo Odebrecht.

Com informações da CNN Brasil e do Metrópoles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *