PARANÁ PASSA DE 30 MIL MORTES PELA COVID; CURITIBA VAI A 6 MIL; GOVERNO DECRETA LUTO

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O Paraná ultrapassou a marca de 30 mil mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia. No mesmo dia, Curitiba chegou à marca de 6 mil óbitos pela doença. Com tanta fatalidade, o governo do Estado decretou, novamente, luto oficial de três dias. As informações são do Bem Paraná.

De acordo com o último boletim epidemiológico atualizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Estado soma 30.098 óbitos e 1.233.846 casos confirmados desde o início da pandemia, em março do ano passado. A bandeira do Paraná ficará a meio mastro no Palácio Iguaçu.

Somente nesta quarta-feira (23/06) foram confirmados mais 9.669 casos e 119 mortes em virtude do vírus. A Sesa esclarece, contudo, que os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas.

“É um momento de muita dor, tristeza e comoção. O Paraná está em luto. São mais de 30 mil vidas perdidas para a doença. Lamentamos a dor sentida por todos os familiares e amigos das vítimas. Fica a solidariedade do Governo do Estado e as mais sinceras condolências”, afirmou o governador.

Ratinho Junior reforçou o pedido para que a população siga coam as medidas de proteção e segurança, como o distanciamento social, uso de máscaras e higienização das mãos. Ele ressaltou que os municípios paranaenses estão colaborando com o processo de aceleração da vacinação contra a doença, com a adoção de medidas como a Vacinação de Domingo a Domingo.

Não foi a primeira vez que o governo decretou luto oficial por causa da pandemia. No dia 7 de junho, quando o Estado atingiu 27 mil mortes, também foi decretado o luto de três dias. O mesmo aconteceu no dia 23 de março, quando eram 15 as mortes no Paraná

Curitiba
A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba registrou, na quarta-feira (23/06) 803 novos casos de Covid-19 e 21 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus. Até o momento foram contabilizadas 6.005 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Com os novos casos confirmados, 234.928 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 221.079 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

Ainda são 7.844 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. Nesta quarta-feira (23/06) a taxa de ocupação dos 548 leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 estaava em 91%. Restavam 51 leitos livres.

Brasil
O Brasil registrou mais um recorde diário de novos casos de Covid-19, com 115.228 infecções identificadas nesta quarta-feira, de acordo com dados do boletim do Ministério da Saúde. A marca supera a anterior, de 25 de março, quando foram relatados 100.736 diagnósticos. Com os registros, 18.169.881 casos confirmados de Covid-19 foram registrados no País desde o início da pandemia. Foram ainda 2.392 mortes em decorrência da doença em 24 horas, totalizando 507.109 óbitos.

Sem doses, Capital suspende parte da vacinação
Com cerca de quatro mil doses de vacina contra a Covid-19 em estoque para primeira aplicação, Curitiba apenas os profissionais de saúde que estão com atendimento agendado no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui.

Os demais pontos de vacinação contra a Covid-19 da cidade suspenderão o atendimento até que a Secretaria Municipal da Saúde receba mais doses de vacinas do Ministério da Saúde repassadas pelo Governo do Estado.

Do atual estoque de vacinas, duas mil doses estão reservadas para profissionais de saúde que já estão com agendamento programado. Outras 790 doses são destinadas à imunização dos trabalhadores do projeto Ecocidadão, que fazem parte do grupo de limpeza urbana da cidade.

O último lote de vacinas que o município recebeu foi na sexta-feira passada. A expectativa é de que uma nova remessa seja entregue no Estado.

“Com a entrega dessas doses poderemos avançar com a imunização da população em geral”, diz Márcia Huçulak, secretária municipal da Saúde de Curitiba.

Curitiba não é a única nesta situação. Nesta semana, cinco capitais brasileiras também estavam suspendendo ou reduzindo a vacianção por causa da falta de doses. Aracaju (Sergipe), Campo Grande (Mato Grosso do Sul), Florianópolis (Santa Catarina) e João Pessoa (Paraíba) suspenderam a aplicação da primeira dose da vacina na terça-feira. À espera de novos lotes, concentram as campanhas de vacinação na segunda dose. Em São Paulo, a vacinação foi totalmente suspensa no início da semana e foi retomada na quarta-feira. A mudança no planejamento ocorre um dia após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, dizer que todos os adultos receberão a primeira dose do imunizante contra o coronavírus até setembro.

Vacinas
O Paraná receberá 348.090 vacinas contra a Covid-19 nesta quinta-feira (24/06). Será o primeiro lote do montante de 439,3 mil doses anunciado por meio da 27ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde. Oanúncio da chegada das doses foi feito pelo Ministério.

O voo LA-4791 deve pousar no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 13h20, com 136.890 doses da Pfizer/BioNTech, e o voo AD-4830 deve chegar pouco depois, às 13h45, com 211.200 doses da CoronaVac/Butantan.

Após as aterrissagens, as doses serão encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), onde ficarão armazenadas até que a distribuição seja definida.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, o novo lote possibilitará a retomada da vacinação em alguns municípios e a continuidade da imunização em todo o Paraná.

Do Bem Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *