PARANÁ GERA 75 MIL EMPREGOS EM CINCO MESES E SE CONSOLIDA COMO LÍDER DA REGIÃO SUL

Foto: Ari Dias/AEN

Com 13.894 vagas com carteira assinada preenchidas em maio, o Paraná se isolou como o quarto estado com maior geração de emprego do País em 2022. São 75.990 postos formais criados ao longo desses cinco meses, o melhor desempenho da Região Sul. Apenas São Paulo (304.328 vagas), Minas Gerais (108.747) e Rio de Janeiro (77.648) contrataram mais pessoas no período. Santa Catarina, com 74.674 admissões, e Rio Grande do Sul, com 66.738, aparecem logo na sequência, atrás do Paraná. As informações são da AEN.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. “Mais uma vez o Paraná confirma uma geração de empregos acima da média, mostrando que todas as medidas tomadas pelo Governo do Estado para alavancar a economia surtiram efeito”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

“Vale lembrar que no ano passado já batemos o recorde na abertura de vagas, com mais de 172 mil pessoas contratadas. Agora, são quase 76 mil admissões em apenas cinco meses. Temos condições e potencial para bater o nosso próprio recorde, consolidando o Paraná no caminho do desenvolvimento consistente”, acrescentou o governador.

Quando o recorte é apenas o mês de maio, o Paraná fechou como o sexto maior empregador do País com carteira assinada, atrás apenas de São Paulo (85.659), Minas Gerais (29.970), Rio de Janeiro (20.226), Bahia (16.342) e Goiás (14.634). Foram 13.894 vagas, resultado de 147.083 admissões e 133.189 demissões, o terceiro melhor desempenho local no ano, atrás apenas de janeiro (19.457) e fevereiro (28.508).

O número equivale praticamente a soma dos desempenhos dos sete estados da região Norte, que abriram 16.091 postos em maio.

Em relação aos vizinhos do Sul, Santa Catarina obteve saldo de 7.416 vagas e o Rio Grande do Sul, 4.275. “O emprego é a melhor ferramenta social que existe, é o que faz as famílias prosperarem e o Estado crescer”, disse Ratinho Junior. “Continuamos apostando nessa política, no bom relacionamento com as empresas e as prefeituras, o que ajuda nesse bom momento do Paraná”.

EM 12 MESES – No acumulado de 12 meses, de junho de 2021 a maio de 2022, o Estado também segue com o melhor resultado da Região Sul, com um saldo de 153.909 postos de trabalho formais, contra 136.392 de Santa Catarina e 136.166 do Rio Grande do Sul.

O secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Rogério Carboni, destacou que os programas da pasta, capitaneados pelas ofertas das Agências do Trabalhador, tiveram papel fundamental nos bons indicadores conquistados pelo Paraná. “Há um constante diálogo com os empregadores para a intermediação de mão de obra e a busca pela qualificação dos trabalhadores, ações que fazem toda a diferença”, ressaltou.

MUNICÍPIOS – Dos 399 municípios paranaenses, 264 fecharam maio com saldo positivo na abertura de vagas, o que corresponde a 66% do total. Em 13 deles, o número de contratações e de demissões foi o mesmo, com um saldo igual a 0. As outras 122 cidades (30,5%) tiveram saldo negativo no período.

Os municípios com o maior saldo de contratações foram Curitiba (3.663), Londrina (911), Maringá (683), Cascavel (613), Toledo (491), Umuarama (463), Colombo (409), São José dos Pinhais (374), Campo Mourão (257), Foz do Iguaçu (224) e Francisco Beltrão (224).

NACIONAL – O Caged revelou que em maio o País registrou saldo positivo de emprego com carteira assinada em maio com 277 mil postos de trabalho. No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas de emprego. Em 12 meses foram criadas 2.655.840 postos.

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *