MARIA VICTORIA VISITA HOSPITAL DA CRIANÇA

Foto: Divulgação

A deputada estadual Maria Victoria visitou, na manhã da última segunda-feira, o Hospital da Criança de Maringá. A instituição será referência para mais de 4 milhões de pessoas, com cerca de 160 leitos, um centro de pesquisas em doenças raras e atendimento para mais de 20 especialidades da pediatria, entre as quais oncologia, ortopedia, cardiologia, gastroenterologia e endocrinologia, entre outras.

Idealizadora do projeto, a deputada Maria Victoria teve a oportunidade de ver de perto as ações que vêm sendo implementadas. A previsão é que a obra seja concluída em até cinco meses, segundo a prefeitura de Maringá, responsável por arcar com as obras de infraestrutura e urbanismo no entorno. “O Hospital da Criança de Maringá está pronto e equipado. Falta finalizar o entorno com a construção de um muro, a pavimentação do estacionamento, jardinagem e iluminação externa. Esta obra já está licitada e com contratação efetivada. Tenho absoluta certeza de que o hospital estará em pleno funcionamento no início de 2022”, afirma a deputada.

Também foi atribuído à prefeitura o fechamento da parceria com a instituição de saúde que fará a gestão do empreendimento. Espere-se que o projeto atraia instituições especializadas em pediatria interessadas em assumir esta missão.

Foto: Divulgação

Hospital da Criança de Maringá
O projeto do hospital surgiu de uma iniciativa da deputada Maria Victória em 2017, mas as obras foram iniciadas em 2018, na gestão da ex-governadora Cida Borghetti (PP), e atingiram 80% de conclusão em meados de agosto de 2019. “Um pedido feito a mim pela UEM tornou concreto o projeto de um hospital que atendesse aos estudos de Doenças Raras, bandeira que sempre defendi em meu mandato” explica a deputada. “Tenho muito orgulho de ter participado dessa conquista, que é um verdadeiro presente para toda a região de Maringá”, comentou Maria Victoria.

O terreno, onde ficava o antigo aeroporto, foi cedido pela União ao município de Maringá, por intermédio do deputado federal Ricardo Barros, então ministro da Saúde. O investimento nacional foi de R$ 124 milhões, o ministério investiu R$ 90 milhões na obra, o Governo do Estado (na administração Cida Borghetti) outros R$ 30 milhões, e a Prefeitura de Maringá ficou responsável por administrar o hospital e arcar com as obras de infraestrutura e urbanismo no entorno. Além disso, US$ 10 milhões foram destinados pela União Nacional de Proteção à Maternidade, à Infância e à Família (Unapmif), representante legal da Organização Mundial da Família (OMF), na América Latina, responsável pelo esboço e pela execução, totalizando cerca de R$ 150 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *