‘FOMOS EMPURRADOS PARA O PIOR PELO DESRESPEITO ÀS NORMAIS SANITÁRIAS’, DIZ GRECA

‘FOMOS EMPURRADOS PARA O PIOR PELO DESRESPEITO ÀS NORMAIS SANITÁRIAS’, DIZ GRECA

Em postagem nas redes sociais na manhã deste sábado (13/03), o prefeito de Curitiba Rafael Greca disse que “fomos empurrados para o pior pelo desrespeito às normas sanitárias”. A declaração foi feita no no primeiro dia de bandeira vermelha na capital paranaense devido ao rápido avanço da covid-19 e o colapso na rede de saúde. Nesta sexta-feira (12), Curitiba registrou o recorde de mortes anunciadas em um único dia: 34. A cidade tem 13.372 casos ativos de covid e a taxa de ocupação de leitos de UTI chegou a 96%. As informações são de Josianne Ritz, do Bem Paraná.

“A Lei de Deus #NãoMatarás nos obriga ao Respeito à Vida. Após um ano de luta estamos exauridos – mas jamais sem esperança. O Brasil adoeceu e Curitiba não escapou disto. Hoje não vou dar bom dia, vou pedir #SepuderFiqueEmCasa. Por sua vida e dos demais #NovaCêpaMataRápido Fomos empurrados para o pior pelo desrespeito a normas sanitárias que nem são tão difíceis de cumprir: usar máscara, lavar as mãos, evitar participar ou promover aglomerações. Fechamos a Cidade pelo Bem da nossa Terra e da nossa gente. #PorRespeitoàVida”, postou o prefeito.

O anúncio da bandeira vermelha foi feito por meio de um vídeo, encaminhado na noite desta sexta-feira (12 de março) pela equipe de comunicação aos jornais da capital paranaense. Segundo Greca, o decreto é válido a partir da meia-noite deste sábado. “A partir da meia-noite eu estou decretando lockdown na cidade de Curitiba por nove dias. Desse sábado que vai nascer até a outra semana, no domingo. É um esforço imenso para evitar a transmissão. Pela primeira vez teremos lockdown, nunca havíamos tido”, declarou o prefeito curitibano, argumentando ainda que a tomada de uma medida mais drástica atende apelo do Conselho Regional de Medicina (CRM-PR), do Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e de órgãos do Poder Judiciário, como o Ministério Público da Saúde, o Ministério Público do Paraná e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), além de um apelo da própria secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak.

Prosseguem em funcionamento apenas atividades essenciais como supermercados, padarias e postos de gasolina (veja abaixo), com horários restritos e cumprimento do Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social. A comercialização nessas atividades se limita a produtos de alimentação, bebidas, higiene e limpeza. Nenhum estabelecimento com autorização para funcionar poderá ter ocupação acima da metade de sua capacidade. Os estabelecimentos também devem adequar o expediente dos funcionários aos horários de funcionamento estabelecidos.

Sob bandeira vermelha no nível de alerta, estão vetadas atividades nos parques da cidade, bem como as aulas presenciais na rede privada de ensino (as aulas presenciais na rede municipal estão suspensas até o início de abril). O transporte passa a funcionar com lotação máxima de 50%. O consumo de bebidas alcoólicas está proibido em espaços de uso público.

O Decreto 565 entra em vigor à zero-hora de sábado (13/03/21) e tem vigência até o dia 21 de março de 2021.

Urgência
“Precisamos reduzir urgentemente a movimentação em Curitiba”, destacou o prefeito Rafael Greca. ”Abrimos 240 leitos em menos de 24 horas. Criamos ao longo da pandemia outros 1.031 leitos exclusivos para covid-19, que estão ativos. Fizemos todos os esforços, mas tudo isso ainda não foi suficiente.”

O prefeito reforça que é preciso barrar a circulação do vírus, cuja nova cepa é mais transmissível, mais grave e leva para o hospital até mesmo as pessoas mais jovens, que por sua vez estão ficando mais tempo internadas. “Nossa rede de saúde não suporta mais a altíssima demanda.”

Neste momento, diz o prefeito, é necessária a compreensão e colaboração de todos os curitibanos e curitibanas. “É hora de ficar em casa e nos cuidarmos todos”, disse.

Ele destaca que as ações básicas são fundamentais neste momento: respeitar as regras em vigor sobre atividades na cidade e, principalmente, evitar aglomerações, usar máscara e álcool em gel e manter distanciamento social.

Foto: Reprodução RPC

Do Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *