DEPUTADAS PARANAENSES PRESTAM HOMENAGEM ÀS MULHERES

DEPUTADAS PARANAENSES PRESTAM HOMENAGEM ÀS MULHERES

Em 2019 a celebração do Dia Internacional das Mulheres pode ser realizada presencialmente, no plenário na Assembleia Legislativa. Foto: Orlando Kissner

As lutas femininas por igualdade de direitos foram lembradas durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa do Paraná desta segunda-feira (08/03), durante as comemorações do Dia Internacional da Mulher. A presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa, deputada Cantora Mara Lima (PSC), exaltou a relevância da mulher dentro da sociedade, mas cobrando mais igualdade. “As mulheres foram as mais prejudicadas com a pandemia do novo coronavírus. Muitas se tornaram vítima de violência doméstica. Muitas pagaram com a vida”, afirmou.

A deputada aproveitou o espaço para lembrar o exemplo da auxiliar de enfermagem Angela Maria de Jesus, que enfrentou uma enxurrada em Porto Rico para vacinar um idoso com mais de 90 anos contra a Covid-19. Mara Lima usou a história de superação para homenagear todas as mulheres. “É da Angela que vamos lembrar nesta Casa. Queremos deixar aqui nossa homenagem a esta guerreira”.  A deputada Maria Victoria (PP) também recordou o ato heroico da auxiliar de enfermagem. “Não poderia deixar de subir a esta tribuna e prestar minha homenagem a auxiliar de enfermagem Angela de Jesus. Essa homenagem precisava ser feita. Por meio dela, presto uma homenagem a todas as mulheres da linha de frente do tratamento da Covid que saem de casa para salvar a vida do próximo. A luta das mulheres continua”, disse.

Além da deputada Maria Victoria, os deputados Soldado Fruet (PROS), Tião Medeiros (PTB) e Cobra Repórter (PSD) solicitaram, ainda em fevereiro, a emissão de uma menção honrosa para Angela em razão do ato realizado para vacinar o idoso.

A procuradora especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Paraná, deputada Cristina Silvestri (CDN), listou uma série de Leis implementadas pela Assembleia Legislativa do Paraná para diminuir a violência contra a mulher. “Este é um dia de reflexão, para analisarmos nossas conquistas e o muito que temos de conquistar. Quando falo em conquistas não posso deixar de falar da Procuradoria da Mulher na Assembleia. Queria agradecer a Mesa Executiva da Assembleia, que assim coloca a Casa na rede de proteção da mulher. Com isso criamos vários projetos de lei que ajudam as mulheres”, disse.

A deputada lembrou que a Procuradoria da Mulher da Assembleia implantou uma série de políticas públicas importantes na defesa feminina. Uma conquista do ano passado foi a criação do Boletim de Ocorrência On-line, atendendo a um pedido direto apresentado pela Procuradoria. Também no ano passado, 23 projetos de lei foram apresentados pelos parlamentares para atender diretamente às causas femininas. Sobre o mesmo tema, 23 requerimentos também foram apresentados solicitando melhorias nas áreas da saúde e segurança.

Entre os exemplos está o requerimento 1931/2020, que pediu a inclusão de máscaras de tecido produzidas por associações de artesãs como itens obrigatórios nas cestas básicas. Já a Lei 20.318/2020 criou diretrizes no Estado para o funcionamento de grupos de reeducação de agressores. O projeto, de autoria da deputada Cristina Silvestri, teve a elaboração pela Procuradoria com o apoio do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) e Defensoria Pública do Estado.

A deputada Luciana Rafagnin (PT) relembrou que as conquistas femininas a direitos básicos, como o voto, ainda são muito recentes. “As conquistas das mulheres são sempre na base de muita luta. No Brasil, a desigualdade e a discriminação são grandes contra as mulheres. Temos nesta Casa muitos projetos com o objetivo de minimizar a violência contra as mulheres. O que queremos de presente é que estes projetos se tornem Lei para proteger as mulheres”, comentou.

A deputada Mabel Canto (PSC) lembrou as diferenças salarias e de posição entre mulheres e homens no mercado de trabalho, afirmando que, mesmo com mais escolaridade, o sexo feminino ganha menos e tem cargos menores. “As mulheres assumem mais responsabilidade com a casa e com os filhos. Os afazeres domésticos dificultam o acesso ao mercado de trabalho. Com isso, as mulheres pagam o preço por cuidar das casas e filhos”. Já o presidente do Legislativo, deputado Ademar Traiano (PSDB), também manifestou sua homenagem às mulheres. “Cumprimento a todas as mulheres. É fundamental o reconhecimento e dedicação das mulheres desta Casa, que prestam um importante serviço ao Estado”, disse. 

Também abordaram o tema os deputados Soldado Fruet (PROS), Galo (PODE), Professor Lemos (PT), Anibelli Neto (MDB), Delegado Recalcatti (PSD), Gugu Bueno (PL), Alexandre Amaro (REP), Reichembach (PSC), Tadeu Veneri (PT) e Hussein Bakri (PSD).

Foto: Orlando Kissner / Alep

Da Assembleia Legislativa do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *