CONSUMO DE ENERGIA CRESCE 5,8% NO 1° TRIMESTRE, CONFIRMANDO RETOMADA ECONÔMICA DO PARANÁ

Foto Gilson Abreu/AEN

O consumo de energia na área de concessão da Copel – que cobre 393 dos 399 municípios do Paraná e atende a 4,95 milhões de unidades consumidoras – mostra a consolidação da retomada econômica do Estado. Nos três primeiros meses do ano, o consumo de energia cresceu 5,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior, saltando de 8.041 GWh para 8.510 GWh vendidos. As informações são da AEN.

Além disto, a base de clientes, que era de 4,86 milhões, aumentou em 1,7% na comparação dos dois períodos. O crescimento do consumo de energia no Paraná, na comparação dos dois trimestres, foi maior que as expansões do Brasil (0,5%) e da Região Sul (5,6%).

Este consumo é o chamado “mercado fio” da distribuidora da companhia e inclui a energia fornecida a consumidores cativos, atendidos pela Copel Distribuição, e a consumidores livres – com demanda a partir de 500 kW, que optam por deixar o mercado regulado para negociar a compra de energia no mercado livre.

O maior aumento de consumo de energia foi da classe comercial, com alta de 12% (de 1.500 GWh para 1.705 GWh), sendo 9,6% no mercado cativo e 18,4% no mercado livre. Entre os setores comerciais que mais aumentaram o consumo de energia no primeiro trimestre de 2022 estão o de alimentação, com 15,2%, de comércio varejista, com 11,6%, seguidos pelo setor de comércio por atacado, com alta de 6,6%. O número de clientes aumentou em 2,1% neste setor, sendo 2% no mercado cativo e 22,1% no mercado livre, pulando de 416 mil para 425 mil clientes.

O consumo de energia no segmento residencial, a mais numerosa base de clientes da Copel Distribuição, aumentou 7,5% (de 2.108 GWh para 2.267 GWh). Já o número de consumidores residenciais aumentou 2,3% na comparação dos períodos, passando de 3,97 milhões de clientes para 4,06 milhões.

No segmento rural, o consumo de energia aumentou em 4% no primeiro trimestre (de 716 GWh para 744 GWh), sendo alta de 3,3% no mercado cativo e de 20,7% no mercado livre. Já o número de consumidores da área rural que compram energia no mercado livre subiu 43,3% nestes primeiros três meses do ano na comparação com o mesmo período de 2021.

No setor industrial, o aumento do consumo de energia foi de 2,2% (de 2.880 GWh para 2.944 GWh), em função do crescimento dos setores de fabricação de produtos alimentícios (6,4%) e fabricação de produtos de madeira (5,1%). No segmento industrial, houve aumento de 4,7% no consumo dos clientes que compram energia no mercado livre (de 2.319 GWh para 2.428 GWh) e usam o fio da Copel. O número de clientes industriais que compram energia no mercado livre também cresceu, em 14,4%.

O total de energia vendida pelo grupo em todo o Brasil, incluindo, além do mercado fio, também as vendas da Copel Geração e Transmissão e da comercializadora Mercado Livre de Energia também cresceu. Estas vendas alcançaram 17.151 GWh no primeiro trimestre, um crescimento de 9,4% na comparação com o mesmo período do ano passado (de 15.670 GWh).

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *