ASSEMBLEIA LEGISLATIVA HOMENAGEIA OS 36 ANOS DE FUNDAÇÃO DA FEMOCLAM

Foto: Dálie Felberg/Alep

A Assembleia Legislativa do Paraná promoveu na noite desta quarta-feira (22/06) sessão solene em homenagem aos 36 anos de fundação da Federação Comunitária das Associações de Moradores de Curitiba e Região Metropolitana (Femoclam), completos no último dia 1º de março. A solenidade foi proposta pela deputada Maria Victoria (PP), autora da Lei estadual nº 18.869/2016, que instituiu o Dia Estadual do Líder Comunitário, comemorado anualmente no dia 5 de maio. As informações são da Assembleia Legislativa do Paraná.

De acordo com a parlamentar, a Femoclam se trata da principal interlocutora entre entidades e líderes comunitários da Grande Curitiba e o Poder Público. Maria Victoria ainda destacou que a entidade exerce um papel importantíssimo para toda a sociedade.

“Precisamos muito dos líderes comunitários. Eles que nos ajudam por estar perto, na ponta, entendendo, conhecendo e sabendo das demandas específicas. São esses líderes que nos trazem essas demandas para que possamos fazer cada dia melhor o trabalho pela população de toda a Curitiba e Região Metropolitana, em também do estado do Paraná”, disse Maria Victoria em seu discurso durante a solenidade.

O presidente da Femoclam, Nilson Pereira, afirmou que a homenagem é importante por reconhecer o trabalho das lideranças comunitárias de Curitiba e Região Metropolitana. “Hoje homenageamos 600 lideranças. Não só da capital, mas de todo o Paraná. E para o líder comunitário, que é praticamente um deputado sem salário, este é o maior reconhecimento que existe pelo trabalho que ele faz no seu bairro ou na sua vila. É um orgulho receber essa homenagem desta Casa de Leis”, disse.

Para a presidente da Associação Amigos do Fazendinha, Marlene Gonçalves Kadowaki, uma das homenageadas da solenidade, este tipo de reconhecimento engrandece o trabalho dos líderes comunitários de todo o Paraná. “Nós não temos salário pelo o que a gente faz. Nesses momentos percebemos que o trabalho que fazemos tem valor. Essa homenagem é muito importante”, declarou.

A solenidade contou com as participações do deputado estadual Guto Silva (PP); o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, Fábio Camargo; o secretário de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Rogério Carboni; o prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem; o secretário-geral da Femoclan, Paulo Roberto dos Santos; e o presidente de honra da Femoclam, João Pereira; além de prefeitos, vereadores, demais autoridades e outras lideranças comunitárias.

Femoclan

Inúmeras organizações da sociedade civil decidiram unir forças e fundaram no dia 1º de março de 1986 a “Liderança das Associações de Moradores de Curitiba e Região Metropolitana”, que teve Luiz Francisco da Silva como primeiro presidente. O nome da entidade foi modificado no mesmo ano, com a Liderança passando a ser chamada de MOCLAM – Movimento Curitibano das Lideranças de Associações de Moradores de Curitiba e Região Metropolitana. Em 1989, depois de experimentar expressivo crescimento, a MOCLAM transformou-se na FEMOCLAM – Federação Comunitária das Associações de Moradores de Curitiba e Região Metropolitana.

Com milhares de entidades afiliadas, é objetivo central da FEMOCLAM promover a orientação e organização de associações de moradores, clubes de mães e grupos similares, representativos das diferentes comunidades. Além de promover e contribuir para a formação e o desenvolvimento da vida comunitária dos moradores, ela luta por políticas habitacionais consistentes, por políticas salariais mais justas, por qualidade de vida e justiça social.

Ao lado da FECAMPAR – Federação das Entidades Comunitárias e Associações de Moradores do Paraná, fundada em agosto de 2003, a FEMOCLAM representa as entidades junto aos poderes públicos, lutando por melhores condições sociais, econômicas e assistenciais, sempre buscando promover o desenvolvimento humano, cultural, social, econômico e o bem-estar das comunidades. Sua rotina consiste em levar ao conhecimento dos poderes públicos os problemas enfrentados pelas comunidades, pleiteando as respectivas e mais adequadas soluções.

Da Assembleia Legislativa do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *