UEM PODERÁ SER POLO DE VACINAÇÃO CONTRA O NOVO CORONAVÍRUS

UEM PODERÁ SER POLO DE VACINAÇÃO CONTRA O NOVO CORONAVÍRUS

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) enviou proposta ao Governo Federal para se tornar um polo de vacinação contra o novo coronavírus. A instituição ofereceu tanto a estrutura física, incluindo salas, veículos e equipamentos para estocagem das doses, quanto equipes de profissionais da saúde capacitados para contribuir na vacinação em massa da população. 

Segundo o reitor Julio César Damasceno, ao tomar a iniciativa, “a UEM demonstra mais uma vez sua importância no cenário regional, abrindo portas para uma parceria com os governos federal, estadual e municipal em um momento tão importante e decisivo para o país”.

Em termos de estrutura o setor de bioequivalência do Hospital Universitário (HU) conta com equipamentos de ultra baixa temperatura que podem ser usados para o armazenamento de amostras, garantindo que o imunizante não perca sua eficácia.

Segundo a médica Elisabete Mitiko Kobayashi, superintendente do HU, são dois equipamentos a serem disponibilizados: um deles atinge temperatura aproximada da casa dos 80ºC graus negativos e o outro 20ºC graus negativos. Ainda de acordo com estimativas da médica, o setor tem capacidade para estocar 40 mil doses da vacina. 

No Paraná, além da UEM, as Universidades Estaduais do Oeste (Unioeste), de Ponta Grossa (UEPG) e do Norte do Paraná (UENP), também anunciaram que fizeram o cadastro como polo de vacinação. As instituições aguardam sinalização do Governo Federal sobre a proposta.

Foto: Divulgação / Governo do Estado de São Paulo

Do GMC Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *