SECRETARIA DE SAÚDE DO PARANÁ ESCLARECE MITOS SOBRE A DENGUE

SECRETARIA DE SAÚDE DO PARANÁ ESCLARECE MITOS SOBRE A DENGUE

De Luciana Peña, da CBN Maringá, com Secretaria Estadual de Saúde.

Não é verdade que para matar os ovos do mosquito basta secar os reservatórios de água parada. Além de eliminar a água é preciso limpar bem o recipiente porque o ovo do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti, pode sobreviver por mais de um ano sem água.

Ingerir vitamina B não é medida eficaz no combate à dengue. Apesar de ser verdade que o mosquito é atraído de acordo com a respiração e o gás carbônico exalado pela pessoa e a vitamina B pode afastar mosquitos, o efeito não dura muito e varia de acordo com o metabolismo de cada um, dependendo do caso, pode não ter efeito algum.

Não há comprovação de que a borra de café no vaso das plantas ajude no combate ao mosquito. Pelo contrário, já foi constatado que a larva do Aedes aegypti se desenvolve na água suja de borra de café. Ao invés de usar a borra, tente eliminar os pratos dos vasos, ou coloque areia até as bordas para eliminar a água. Lave também os pratos dos vasos com bucha e sabão pelo menos uma vez por semana.

Não é verdade que o ar-condicionado e o ventilador matem o mosquito. O frio e o vento apenas inibem a ação do inseto. Ele tem mais dificuldade para encontrar a vítima, mas não vai morrer. Os aparelhos espantam o mosquito, mas o inimigo volta na primeira oportunidade.

Não é verdade que repelentes são fundamentais no combate à dengue. Repelentes, velas de citronela ou andiroba, ao contrário do que muita gente pensa, não têm muito efeito no combate à dengue, pois têm resultado indeterminado e temporário.

Não é verdade que qualquer picada do Aedes transmite a doença. É necessário que o mosquito esteja contaminado. Além disso, cerca de metade das pessoas picadas não desenvolvem a doença. Entre 20 e 50% vão desenvolver formas subclínicas de dengue. Ou seja, sem apresentar sintomas. Mesmo assim, é importante que em caso de suspeita o paciente procure o posto de saúde mais próximo.

Não é verdade que os ovos do mosquito só se desenvolvem em água limpa. Eles também podem se desenvolver em água suja e parada. Hoje se discute até se as fêmeas do Aedes têm realmente a preferência pela água limpa.

Para combater a dengue não tem muito segredo, o indispensável é acabar com qualquer reservatório de água parada, seja limpa ou suja.

Foto: EBC

Da CBN Maringá com informações da Secretaria de Saúde do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *