PARANÁ REGISTRA MAIS SEIS MORTES POR DENGUE; COMITÊ ANALISA NÚMEROS DA DOENÇA

Foto: Agência Brasil/Arquivo

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do Paraná promoveu, na terça-feira (31/05), em Curitiba, a segunda reunião do Comitê Gestor Intersetorial para o Controle da Dengue, que discutiu ações de mobilização e vigilância permanente com o objetivo de reduzir os casos da doença e o número de mortes no estado. As instituições que compõem o Comitê indicaram representantes para participar da reunião e serem multiplicadores no controle do mosquito Aedes aegypti. As informações são do portal Massa News.

O encontro trouxe o panorama da situação epidemiológica da dengue no Brasil e Paraná e a atualização das ações desenvolvidas pelas secretarias, órgãos do Estado e representantes do Serviço Social do Comércio (Sesc/PR).

Atualmente, o Paraná é o terceiro estado com o maior número de casos graves da doença, com 1.265 registros. Apenas Goiás (2.972) e São Paulo (1.359) ultrapassam esse número, e por isso a relevância de conscientizar a população sobre a importância da prevenção. 

“Precisamos desse alinhamento de ações com os vários órgãos de Estado, pois o trabalho integrado realizado com a parceria das demais secretarias e instituições possibilita o desenvolvimento de ações de combate à dengue em tempo oportuno para que não ocorra um aumento ainda maior nos números, principalmente dos casos graves”, enfatizou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.     

Boletim

De acordo com o boletim semanal da dengue divulgado pela Sesa nesta terça-feira (31/05), mais seis mortes pela doença foram registradas no Paraná, totalizando 38 mortes neste período epidemiológico, que iniciou em 1º de agosto e segue até julho de 2022.

O 40º Informe Epidemiológico contabilizou 11.597 novos casos, um aumento de 17,14% em relação aos números do boletim da semana anterior. São 79.252 confirmações da doença e 127.466 casos prováveis. Dos 382 municípios que registraram notificações de dengue, 340 confirmaram a doença, sendo que em 304 deles há casos autóctones, ou seja, a dengue foi contraída no município de residência dos pacientes.

As mortes foram confirmadas em Foz do Iguaçu, Cascavel (2), Maringá, Jataizinho e Primeiro de Maio. São quatro mulheres e dois homens com idade entre 62 e 95 anos. As mortes ocorreram entre os dias 15 de abril e 19 de maio de 2022.

Da Massa News com AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *