PARANÁ E ISRAEL ASSINAM COOPERAÇÃO PARA INTERCÂMBIOS DE TECNOLOGIA E AGROECOLOGIA

O vice governador Darci Piana (esq.) recebeu o embaixador do Estado de Israel, Daniel Zohar-Zonshine – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A Invest Paraná e a BRIL Chamber (Câmara Brasil Israel de Comércio e Indústria) assinaram nesta quarta-feira (20/10) um protocolo de intenções para incentivar a troca de experiências e tecnologias em agroecologia. O acordo tem o apoio do Governo do Paraná e do Estado de Israel e foi formalizado em um encontro do vice-governador Darci Piana, do embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zohar Zonshine, do diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, e do diretor-presidente da BRIL Chamber, Renato Ochman, no Palácio Iguaçu. As informações são da AEN.

As ações da cooperação serão realizadas no Complexo Newton Freire Maia, localizado no município de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A medida integra as iniciativas do projeto Escola Agrícola 4.0, que será implantado na propriedade, atendendo a proposta do governador Carlos Massa Ratinho Junior de tornar o local referência em ensino técnico agrícola sustentável, dando suporte às atividades do complexo.

A Escola Agrícola 4.0 funcionará como um laboratório de práticas que serão replicadas nos outros colégios agrícolas do Paraná. A unidade também sediará a futura “Feira Permanente de Tecnologia”, situada no Parque Natural do Iraí. No local, ainda estão instalados o Parque da Ciência, o Centro de Referência em Agroecologia e o Centro de Educação Profissional Newton Freire Maia, além da Represa do Iraí, um dos mananciais de abastecimento de Curitiba e região.

De acordo com o vice-governador Darci Piana, as tratativas entre o Paraná e o Estado de Israel tem a finalidade de consolidar laços. “A cooperação incentivará a interlocução entre empresas e cooperativas do Paraná e Israel, com o objetivo de promover negócios e atividades de pesquisa voltadas especialmente para o desenvolvimento de tecnologia agrícola”, disse Piana.

Segundo ele, conhecimento oriundo da união poderá ser incorporado nas disciplinas ministradas no ensino técnico agrícola ofertado pela rede pública.

Piana ainda reforçou que o Paraná já tem uma agricultura e tecnologia fortes, além de uma produtividade de destaque. “Mesmo com toda a expertise que o Estado já possui, é preciso a contribuição de novos acordos para melhorar ainda mais o que já produzimos e oferecemos para a população paranaense”, afirmou.

Segundo o embaixador Zohar Zonshine, o investimento em tecnologia na agricultura tronou-se indispensável para a produção mais eficiente nas mais diversas condições climáticas. “Temos muita base para essa cooperação, já que o número de habitantes do Paraná (11,08 milhões) e Israel (9,2 milhões) é semelhante, ambos possuem alto nível educacional e apresentam conhecimentos substanciais no cuidado e manejo dos recursos naturais”, afirmou o diplomata.

RELAÇÕES – A BRIL-Chamber é uma entidade sem fins lucrativos e de utilidade pública que atua há mais de 60 anos na promoção das relações econômicas e comerciais entre Brasil e Israel. Considerando que o Paraná busca, cada vez mais, a adoção de tecnologias que aumentem a produtividade agrícola, as partes entendem que existe a possibilidade de desenvolver atividades conjuntas que contribuam para o aperfeiçoamento tecnológico, educacional e de negócios entre atores públicos e privados.

O Paraná prevê a criação de um ambiente de aprendizado em tecnologia agrícola, fontes de energia renováveis, uso sustentável da água e soluções para atividades agrícolas em pequenas áreas, como hortas urbanas, cultivo protegido e aquaponia (produção de peixes em estufas, em consórcio com hortaliças).

RECURSOS HÍDRICOS – O Complexo Newton Freire abriga a Represa do Iraí, uma importante fonte de abastecimento de água da RMC. Segundo o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, Israel carece de recursos hídricos e tem mais da metade do seu território coberta por desertos. Mesmo assim, além de garantir água para a sociedade, o País trabalhou para não deixar a escassez atrapalhar a produtividade das empresas.

“O Paraná poderá se beneficiar muito com as lições de Israel. O país será o primeiro a entrar no projeto, mas tenho certeza que outras nações vão se interessar em integrar esse grande planejamento de inovação em breve”, ressaltou Bekin. “Queremos transformar o Complexo Newton Freire Maia em um centro de tecnologia do agronegócio”, finalizou.

“Esse é um momento histórico para a nossa instituição. É um projeto desafiador, mas que certamente proverá frutos a curto, médio e longo prazo”, apontou o diretor-presidente da BRIL-Chamber, Renato Ochman.

ETAPAS – Dentro da cooperação estão previstas três fases. Na primeira, haverá a troca de informações, estudos e materiais entre o Centro Estadual de Ensino Profissional (CEEP) Newton Freire Maia e a Escola-Irmã em Israel. O Governo do Paraná também planeja projetos futuros que incluem outras readequações no espaço, como a instalação de painéis fotovoltaicos nos telhados, sistemas para o uso e reúso da água da chuva e instalação de novas estufas na área.

Em um segundo momento, será construída a Feira Permanente de Tecnologia, que abrangerá um showroom de tecnologia, com produtos e experiências inovadoras, onde empresas israelenses apresentarão seus produtos ao mercado brasileiro. A terceira fase prevê a instalação do Espaço Científico-Cultural, local para a prática de experimentos laboratoriais conjuntos, pesquisa de ponta e inovação agropecuária.

PRESENÇAS – Também participaram da solenidade o presidente da Sanepar, Cláudio Stabile; o diretor-geral da secretaria estadual da Educação e do Esporte, Vinícius Mendonça Neiva; o presidente da Comec, Gilson Santos; a gerente de projetos da Paraná Projetos, Tyeme Bando; o cônsul geral de Israel em São Paulo, Rafael Erdreich; o cônsul para Assuntos Econômicos do Israel Trade & Investment em São Paulo, Itzhak Reich; o chefe do Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Paraná (Erepar), Igor Kipman; o vice-presidente da BRIL Chamber, Jack Magid; a diretora da BRIL Chamber, Cila Schulman; e o diretor da Bril Chamber no Paraná, Fabio Malina Losso.

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *