PAÍSES FRONTEIRIÇOS AO BRASIL SE BLINDAM PARA CONTER AVANÇO DA COVID-19

PAÍSES FRONTEIRIÇOS AO BRASIL SE BLINDAM PARA CONTER AVANÇO DA COVID-19

A escalada nos índices de contágio e mortes provocadas pela covid-19 no Brasil, que em números absolutos possui o segundo pior cenário do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, é acompanhado de perto pelas autoridades dos países fronteiriços. O Uruguai anunciou o fechamento de suas fronteiras, como medida para conter o crescimento dos casos do novo coronavírus, a partir desta segunda-feira (21/12). As informações são de Rafael Nascimento, do Paraná Portal.

Motivada pelo aumento exponencial de casos do novo coronavírus no país, a medida foi anunciada pelo presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou e aprovada neste sábado sábado (19) pela Câmara dos Deputados.

A restrição passa a valer a partir de segunda-feira (21/12) até 10 de janeiro, exceto para o transporte de cargas e aos cidadãos uruguaios ou estrangeiros com residência com passagem comprada até a última quarta, quando a resolução foi anunciada. Outra medida aprovada no Uruguai é a restrição de reuniões por 60 dias.

“É com pesar que tomamos a decisão de suspender a entrada no país entre 21 de dezembro e 10 de janeiro, o que nos custa muito porque sabemos que são milhares de uruguaios que voltam ao país nas férias para visitar seus famílias”, informou o presidente em coletiva de imprensa.

Casos de covid-19 mais que dobraram no Uruguai em 30 dias
Entre 13 de março e 20 de novembro, o Uruguai havia acumulado 4.477 casos confirmados e 69 mortes provocadas pela doença, de acordo com dados do sistema nacional de saúde uruguaio – números muito inferiores aos registrados pelos países vizinhos, sobretudo o Brasil.

Nos últimos 30 dias, entretanto, o número de infecções no país mais que dobrou, passando a 12.557 diagnósticos positivos no sábado (19), conforme o boletim mais recente divulgado pelo governo uruguaio.

O número de mortes no Uruguai também cresceu e hoje é de 114, além de 4.441 casos ativos, ante aos 3,4 milhões de habitantes do país.

Alta da covid-19 no brasil freia reabertura da fronteira com a Argentina
A medida para evitar a propagação pelo território uruguaio está em vigência desde o início da pandemia na Argentina, que fechou suas fronteiras ainda em março – medida que causou impacto na economia e turismo na região da Tríplice Fronteira.

Na última semana, integrantes do Comitê de Desenvolvimento Territorial La Frontera, composto por representantes de 12 cidades brasileiras e argentinas que fazem limite, se reuniram para endossar o pedido de reabertura da fronteira Brasil-Argentina.

No início de dezembro, o Conselho de Desenvolvimento Trinacional (Codetri) havia elaborado um protocolo de segurança sanitária propondo a reabertura da Ponte Internacional Tancredo Neves, que liga Foz do Iguaçu a Puerto Iguazú, em duas etapas, a partir deste mês. As normas foram encaminhadas a autoridades argentinas, entre elas o governador Oscar Herrera Ahuad, da província de Misiones, onde está localizada a cidade de Puerto Iguazú, e ao embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli.

Apesar dos esforços, o protocolo argentino deverá ser mantido pelo menos até o fim de 2020, mantendo as fronteiras em Missiones fechadas.

Foto:  Reprodução/Twitter

Do Paraná Portal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *