MPF PEDE SUSPENSÃO DE PROTOCOLO QUE AMPLIOU ADMINISTRAÇÃO DA CLOROQUINA

MPF PEDE SUSPENSÃO DE PROTOCOLO QUE AMPLIOU ADMINISTRAÇÃO DA CLOROQUINA

Procuradores do Ministério Público Federal em quatro estados enviaram recomendação ao Ministério da Saúde pela suspensão da norma federal que ampliou a orientação de uso da cloroquina no país, estendida também a casos leves da Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

O pedido reúne integrantes do MPF em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Sergipe que argumentam a ausência de conclusões científicas sobre a eficácia e segurança do medicamento.

No documento, o MPF cita estudo com 96 mil pacientes, publicado pela revista The Lancet, que aponta altas taxas de mortalidade e complicações cardíacas associadas à administração do fármaco.

Outro ponto que embasa o pedido é a falta de testes para detecção da doença, o que comprometeria o uso da cloroquina no SUS. Segundo os procuradores, “a atual capacidade de processamento de testagem no país é de dez mil exames por dia, conforme apresentado pela Secretaria de Vigilância Sanitária em 20 de maio de 2020, e o plano de testagem nacional não sofreu alterações que permitam abranger o universo de sintomáticos leves que terão que fazer o teste previamente”.

Foto: Yuri Cortez / AFP

Da Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *