MARIA VICTORIA PROPÕE USO FACULTATIVO DE MÁSCARAS PARA CRIANÇAS DE ATÉ 12 ANOS


A deputada estadual Maria Victoria, do Progressistas, protocolou projeto de lei nesta segunda-feira (07/03) para tornar facultativo o uso de máscaras para crianças de até 12 anos, com a decisão sobre usar ou não a peça ficando a cargo dos pais ou responsáveis por elas.

Ela lembra na justificativa que os outros dois estados da Região Sul, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, adotaram essa norma recentemente, nos decretos n.º 56.403, de 6 de
fevereiro de 2022 e 1.769, de 2 de março de 2022, respectivamente.

Maria Victoria destaca ainda que, em algumas faixas etárias, a eficácia da máscara fica prejudicada pelo uso inadequado – e pela dificuldade de professores e orientadores de garantir que elas sejam usadas da forma correta. Para ela, a decisão deve ficar a cargo dos pais, levando em consideração a capacidade individual da criança nos cuidados ao manipular a máscara.

Outro fator a ser levado em consideração é o atual momento da pandemia, com quase 80% da população vacinável no Paraná já completamente vacinada, e a queda acentuada no número de casos e mortes. No último levantamento divulgado pela Prefeitura de Curitiba, no dia 4 de março, foram 601 casos e cinco mortes – dois deles nas 48 horas anteriores.

Rio sem máscaras
A desaceleração da pandemia tem levado a diversas medidas de flexibilização no uso de máscaras Brasil afora. No Rio de Janeiro, por exemplo, o prefeito Eduardo Paes anunciou nesta segunda-feira o fim da obrigatoriedade do uso da peça, inclusive em lugares fechados. Ao ar livre, a máscara deixou de ser exigida na capital fluminense desde outubro do ano passado.

As medidas foram chanceladas pelo Comitê Científico da Prefeitura do Rio, e vêm a reboque de um cenário muito favorável: segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a cidade do Rio de Janeiro não registrou nenhuma morte por Covid-19 entre 27 de fevereiro e 5 de março.

Também não houve registro de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave na última semana epidemiológica, e a vacinação está bastante adiantada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *