LAVA JATO DEFENDE PROCURADOR ACUSADO DE RECEBER PROPINA

LAVA JATO DEFENDE PROCURADOR ACUSADO DE RECEBER PROPINA

O procurador da República no MPPR (Ministério Público do Paraná) Januário Paludo está sendo investigado pela PF (Polícia Federal) pelo suposto recebimento de propina junto ao doleiro Dario Messer. A informação foi dada em primeira mão pelo UOL neste sábado (30/11) e os demais integrantes da força-tarefa da Lava Jato já se posicionaram em defesa de Paludo.

Em nota, a força-tarefa da Lava Jato manifestou confiança no trabalho de Paludo e colocou em dúvida a viabilidade da denúncia apresentada na reportagem. Isso porque os procuradores analisaram que a investigação de Messer corre na Justiça do Rio de Janeiro e dessa forma a proteção de Paludo ou de qualquer outro procurador do Paraná não seria eficiente.

Os diálogos interceptados pela PF foram entre Messer e sua namorada Myra Athayde ocorreram em dezembro de 2018. As conversas foram descobertas durante a Operação Patrón realizada pela Polícia Federal no Rio de Janeiro. O doleiro conta a Myra que pagou propina mensais a Paludo com o objetivo de proteger um colega doleiro de investigações.

Paludo é um dos membros mais antigos da Lava Jato no Paraná, estando desde 2014 em sua equipe e com presença no MPPR desde 1992. Por isso, o procurador fez parte das principais investigações de corrupção no estado, como o caso do Banestado em 1990.

Do Paraná Portal

Foto: Thaissa Martiniuk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *