INFORMATIZAR O SUS ECONOMIZARIA R$ 20 BI POR ANO, DIZ RICARDO BARROS

INFORMATIZAR O SUS ECONOMIZARIA R$ 20 BI POR ANO, DIZ RICARDO BARROS

O deputado federal e ex-ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que a informatização do Sistema Único de Saúde (SUS) geraria uma economia de R$ 20 bilhões por ano. Segundo ele, além de aumentar a eficiência nos atendimentos, a informatização evitaria a repetição de exames, consultas e agendamentos. Ricardo Barros chegou a lançar uma licitação para informatizar o SUS, porém o edital foi paralisado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) que até o momento não analisou o tema.

“Falta informatizar a saúde. Cada brasileiro tem que ter o seu prontuário eletrônico. Poder chegar em qualquer lugar, colocar a sua digital, abrir o seu prontuário e o médico ter acesso aos últimos exames, as últimas imagens, aos medicamentos que ele está tomando, ao seu histórico de saúde”, afirmou. “Isso economizará R$ 20 bilhões por ano dos R$ 240 bilhões que os governos: estaduais, municipais e federal aplicam na área”, acrescentou.

Barros foi um dos convidados do portal Nossos SUS para debater estratégias e ações de fortalecimento do SUS. O portal está produzindo uma série com mais dois ex-ministros da Saúde.

AGENTES – O deputado paranaense também defendeu a melhor qualificação dos agentes comunitários de saúde. Hoje há cerca de 350 mil agentes no Brasil que, com treinamento e formação, poderiam ampliar as ações de saúde preventiva na ponta.

“São 350 mil pessoas visitando brasileiros em suas casas diariamente. Porém, eles são proibidos pela confederação de enfermagem de tirar pressão, glicemia ou de fazer um curativo. Há necessidade de formar todos os agentes comunitários de saúde em técnicos de enfermagem para ganharmos resolutividade no trabalho e salvar vidas”.

PDP´s – O ex-ministro defendeu ainda a retomada das Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP’s) que foram suspensas pelo ex-ministro Mandetta e até o momento não foram retomadas. As PDP´s são parcerias específicas entre laboratórios oficiais e internacionais para a produção de medicamentos modernos com transferência de tecnologia.

“As PDP´s são um grande avanço. Com elas garantimos conhecimento para o Brasil, formamos os técnicos dos laboratórios oficiais e dos parceiros privados para desenvolver novas tecnologias em saúde. para ter conhecimento de produção de biológicos, vacinas e tantos outros medicamentos. Elas promovem economia bilionária no sistema e na redução dos custos dos medicamentos fornecidos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *