GRANDE CURITIBA CRIA COMITÊ PARA DEFINIR VOLTA ÀS AULAS APÓS FALAS DO GOVERNADOR

GRANDE CURITIBA CRIA COMITÊ PARA DEFINIR VOLTA ÀS AULAS APÓS FALAS DO GOVERNADOR

O Fórum Metropolitano de Combate à Covid contará a partir da próxima reunião, na quarta-feira (28/10), com a participação de um comitê metropolitano formado por secretárias e representantes da Educação. O objetivo é manter as informações de forma unificada para que a decisão sobre a retomada das aulas seja tomada de forma conjunta na Região Metropolitana de Curitiba. As informações são do Bem Paraná.

Nesta segunda-feira (26/10), o governador Ratinho Junior disse sobre a possibilidade das aulas presenciais serem retomadas na segunda quinzena de novembro de forma gradativa. “Começamos há 10 dias o retorno das aulas extracurriculares e também do reforço escolar. Isso está sendo ampliado pela Secretaria de Educação para outras escolas. Até o momento, tem sido bem organizado. Nenhum tipo de problema, tanto de segurança para os professores como alunos”, disse o governador.

O presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), prefeito de Fazenda Rio Grande, Marcio Wozniack, que coordena o Fórum, ressaltou a importância dessas informações que tratam da educação nos municípios. A formalização do comitê aconteceu durante a reunião do Fórum – via webconferência – ocorrida na tarde de segunda-feira.

“Falamos sobre os protocolos sanitários para uma provável volta às aulas, quando e se vão voltar, em que momento; importante (o comitê) para que tenhamos um regramento único, assim como aconteceu com o combate ao coronavírus com um decreto metropolitano; também um decreto que diga quando as escolas devem voltar de forma ordenada em todos os municípios”, disse.

Marcio também falou sobre as características de cada cidade e que isso precisa ser levado em consideração. “Representamos em nossa área da Assomec, quase um milhão de estudantes das redes municipal, estadual, um número expressivo e que temos que pensar em como tratarmos de forma responsável essa área”, comentou.

Participaram também prefeitos, secretárias municipais de Educação, a representante da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), secretária de Educação de Curitiba, Maria Sílvia Bacilla, além de integrantes da Comesp, Cresems Metropolitano, 2ª Regional de Saúde e SESA-PR.

Por causa da pandemia, as aulas presenciais foram suspensas em 20 de março. Na segunda quinzena de outubro, 54 escolas estaduais retomaram as atividades extracurriculares presenciais.

Para que isso ocorresse, os pais dos alunos tiveram de aderir a um termo de compromisso com as medidas de segurança em relação ao coronavírus.

As escolas que retomaram as atividades extracurriculares receberam kits com equipamentos de segurança. O retorno presencial foi liberado pelo Governo do Estado no dia 9 de outubro para toda as redes de ensino: estadual, municipal e privada, desde o Infantil IV (a partir de 5 anos) até o Ensino Médio.

Os kits contêm medidores de temperatura, álcool em gel, entre outros produtos e equipamentos.

Foto: Divulgação / SEED-PR

Do Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *