GOVERNO DO ESTADO ANUNCIA QUE FUTURA PONTE DE GUARATUBA TERÁ RESTRIÇÃO DE TRÁFEGO PESADO

Foto: José Fernando Ogura/AEN

O Governo do Estado derrubou mais um entrave em torno do projeto de construção de uma ponte na Baía de Guaratuba, entre Matinhos e Garatuba, no Litoral. O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (29/03), durante evento de anúncio de obras de infraestrutura, no Palácio Iguaçu, a formalização de um protocolo de intenções com o Ministério Público do Paraná (MP-PR) para restringir circulação de caminhões para o transporte de cargas pesadas. As especificidades serão apresentadas no projeto final da obra. As informações são da AEN.

A promotora de Justiça e coordenadora do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema), Dalva Marin Medeiros, representou o órgão durante a assinatura.

A iniciativa atende a um pedido dos moradores da região. O temor da população era que a nova estrutura servisse de desafogo para veículos muito pesados (mais de dois eixos) com o incremento no transporte de carretas carregando contêineres entre o Porto de Paranaguá e os terminais marítimos de Santa Catarina, impactando diretamente no trânsito e na qualidade de vida dos moradores dos municípios.

“Queremos evitar um problema dentro das cidades de Matinhos e Guaratuba, com o aumento expressivo da circulação de cargas pesadas. A intenção sempre foi que possa atender a logística muito mais turística da região, garantindo mais segurança à população”, afirmou Ratinho Junior.

“Vai consertar um erro histórico de anos de enrolação em torno de um projeto para o desenvolvimento do nosso Litoral, que ficou sem alternativas justamente pela falta de uma estrutura como essa que vamos tirar do papel”, acrescentou o governador.

Com a assinatura do documento, o processo de licitação da ponte não precisa ser interrompido para ajustes. Atualmente, especialistas contratados pelo DER/PR estão no Litoral para elaborar o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) e estudos preliminares de engenharia para implantação do modal.

Por necessitar que a análise seja feita em diferentes estações do ano, o prazo de conclusão é de 420 dias, com término previsto para setembro. Esse é o último passo antes da licitação dos projetos de engenharia e execução da obra.

O investimento apenas nesta etapa do projeto é de R$ 3.500.369,91 – a ação integra o Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná e conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Atualmente, a travessia entre Guaratuba e Matinhos é feita somente por ferry boat, com movimento estimado de 70 mil a 100 mil veículos por mês, número que salta para 200 mil na temporada de verão.

FUTURO TRAÇADO – Entre as cinco alternativas de traçado apresentadas, o estudo de impacto ambiental vai validar ou propor alterações para as mais viáveis, mirando a melhor solução para a obra dos pontos de vista ambiental e técnico.

Entre essas ações, uma alternativa contempla uma ponte com comprimento de 1.180 metros, estando o seu término próximo às instalações de manutenção do ferry-boat. Em sua extensão final, desenvolve-se paralela ao morro, sobre o mar, atingindo em terra firme, já em aterro, área ocupada por instalações de apoio do ferry boat.

Outra propõe uma extensão de 1.000 m, com seu término no lado sul, na Praia de Caieiras, na área urbana de Guaratuba. O final da obra está situado depois da Rua Saturnino Neves, que faz a ligação do Centro de Guaratuba com a Praia de Caieiras.

Já a terceira em estudo trabalha com uma extensão de 810 m, em seu final tem início a entrada em túnel, numa extensão de 260 m, estando o seu término próximo às instalações de manutenção do ferry-boat. O túnel terá 16,20 m de largura útil, mais 2,00 m para folga de drenagem, totalizando 18,20 m de largura total.

Em comum, elas preveem três faixas de tráfego, faixas de segurança, barreiras de segurança, além de ciclovia/passeio para ciclistas e pedestres. A ponte terá largura total útil de 15,60 m e total, considerando as passarelas de serviço, de 22,80 m. Para alternativa de ponte estaiada esta largura deve ser acrescida de 2,30 m (lado esquerdo) e de 1,10 m (lado direito).

PRESENÇAS – Participaram da cerimônia o vice-governador Darci Piana; os secretários estaduais João Carlos Ortega (Casa Civil), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística), Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo), Marcel Micheletto (Administração e Previdência), Beto Preto (Saúde) e Augustinho Zucchi (Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas); o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin; o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia; o diretor-presidente do DER/PR, Fernando Furiatti; o diretor-presidente da Ferroeste, André Gonçalves; o coordenador do grupo de trabalho da Nova Ferroeste, Luiz Fagundes; os deputados federais Ricardo Barros, Vermelho, Christiane Yared e Rubens Buenos; o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano; os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do Governo), Luiz Cláudio Romanelli, Gugu Bueno, Tião Medeiros, Alexandre Curi, Anibelli Neto, Artagão Júnior, Boca Aberta Júnior, Cantora Maria Lima, Cobra Repórter, Delegado Fernando Martins, Douglas Fabrício, Evandro Araújo, Rodrigo Estacho, Élio Rusch, Dr. Batista, Guto Silva, Luiz Fernando Guerra, Maria Victoria, Nelson Justus, Pedro Paulo Bazana, Tercílio Turini, Tiago Amaral e Paulo Litro; a promotora de Justiça e Coordenadora do Gaema, Dalva Marin Medeiros; a especialista líder em transportes do BID do Brasil, Ana Beatriz de Castro; o chefe da equipe de infraestrutura do BID, Daniel Torres Garcia; o presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Jesuítas, Júnior Weiller; o diretor administrativo da Itaipu, almirante Paulo Roberto Xavier; além de prefeitos, vice-prefeitos e lideranças dos municípios beneficiados.

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *