FACHIN VOTA A FAVOR DA PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA

FACHIN VOTA A FAVOR DA PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA

O relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Edson Fachin, votou nesta quarta-feira, 23, a favor da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

Até esta quarta-feira (segundo dia de julgamento), quatro ministros votaram. Além de Fachin, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso votaram a favor. Já o ministro Marco Aurélio Mello, relator das três ações analisadas pelo plenário do STF, se posicionou contra a medida, sob o argumento de que a prisão só deve ocorrer após o esgotamento de todos os recursos (trânsito em julgado).

Nesta quinta-feira (24) o STF entra no terceiro dia de julgamento. Ainda restam os votos dos ministros Rosa Weber, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli.

A decisão a ser tomada pelo STF poderá se dar por maioria de votos. Em caso de empate, os ministros poderão definir o chamado voto intermediário. Se algum ministro quiser mais tempo para analisar o caso, poderá pedir vista, e o julgamento será suspenso.

Foto: Carlos Moura / STF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *