“ESTAMOS NO FIO DA NAVALHA”, ALERTA BETO PRETO SOBRE A COVID -19

“ESTAMOS NO FIO DA NAVALHA”, ALERTA BETO PRETO SOBRE A COVID -19

No Paraná, pico da doença será no final de maio e início de junho, com o aumento do frio e chuvas. Até 02/05, foram confirmados 46 casos e uma morte pela Covid-19 de residentes no Estado. O Paraná tem ao todo 1.492 casos já confirmados, sendo que 90 morreram em decorrência do coronavírus. As informações são de Pedro Ribeiro, do Paraná Portal.

“Estamos no fio da navalha. Não temos remédio efetivo, farmacológico, não medicamentoso para combater a Covid-19. Portanto, só temos três saídas: o isolamento familiar, distanciamento social e a higiene. Estes são os melhores remédios, porém, com efeitos colaterais nocivos à economia do Estado e do país”.

Esta é a posição, hoje, do secretário da Saúde, Beto Preto, em relação à pandemia do coronavírus que vem dizimando grande número de pessoas no mundo, servindo, também, como um alerta sobre a necessidade de se investir em políticas públicas na área da saúde e saneamento básico.

Beto Preto não está confortável. Pelo contrário, muito preocupado, disse em entrevista ao Paraná Portal neste sábado (2) quando explicou o que quer dizer com “fio da navalha”. Segundo ele, ainda não “chegamos no pico da doença que deve acontecer no final de maio e início de junho, quando nós, aqui do Sul, teremos que conviver com o inverno, o que deverá aumentar o número de casos e, lamentavelmente, de óbitos”.

Inverno preocupa
Ao manifestar sua preocupação com a chegada do inverno que é mais rigoroso no Sul do país, o secretário chega a prever uma explosão de casos e insiste em reforçar o isolamento familiar e o distanciamento social, como formas de prevenir o pior.

“Estamos na curva ascendente e ainda não chegamos no pico, que terá seu patamar com o frio e chuva. Depois haverá estabilização. Não há zona de conforto em nenhum município, porque a maioria deles vem experimentando, também, doenças como a dengue que fragiliza as pessoas podendo, em muitos casos, levar à morte. Ninguém fica confortável até que se descarte o positivo para Covid-19”, observa Beto Preto.

O Paraná é o Estado que mais aplica testes para identificar a Covid-19, afirma Beto Preto que, ao lado de sua equipe, monitora casos e suspeitos todos os dias.

Trabalho integrado
O fato de ser médico de profissão, com importante experiência em gestão no Ministério da Saúde e enquanto prefeito de Apucarana, Beto Preto trouxe a boa receptividade das entidades de classe. Contudo, com sua aproximação já no início da gestão na área estadual da saúde, contando para isso com aval irrestrito do governador, Ratinho Junior, estabeleceu importante canal com o Conselho Regional de Medicina, Associação Médica do Paraná e as sociedades de especialidade.

Essa interatividade de reforço, com as instituições sendo ouvidas em iniciativas e decisões inerentes à saúde pública, em especial neste momento de pandemia do coronavírus, só contribuiu para que o Estado esteja na posição de décimo quarto do país e um dos que mais faz testes para identificar resultados na população.

As entidades estão presentes no comitê de gerenciamento de crise e a Secretaria Estadual de Saúde tem sido receptiva às ideias que tragam melhorias ou instrumentos facilitadores na assistência à população, como o endosso para validação de receitas e atestados médicos e também parceria para arregimentar médicos no enfrentamento da doença

Foto: Divulgação SESA

Do Paraná Portal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *