ESTADO ABRE 107 LEITOS EM SETE CIDADES PARA REFORÇAR A REDE HOSPITALAR

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou nesta quinta-feira (02/06) a abertura de mais 107 leitos hospitalares, sendo 64 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 43 de enfermaria. Eles estão nas macrorregiões Norte, Leste e Oeste. As unidades devem entrar na Central de Regulação de Leitos e iniciarem o atendimento já na próxima semana. As informações são da AEN.

A abertura dos leitos foi formalizada após o aumento na demanda em todo o Estado, ocasionados pela sazonalidade de doenças respiratórias, que se agravam em estações mais frias, além do atendimento de rotina dos traumas na área de urgência e emergência, que voltaram a crescer com o retorno da normalidade.

As ampliações serão realizadas no Hospital Universitário de Ponta Grossa (10 UTIs e oito enfermarias), Hospital Universitário de Cascavel (11 UTIs e 15 enfermarias), Santa Casa de Prudentópolis (10 UTIs), Hospital Regional de Ivaiporã (10 UTIs), Hospital Regional de Guarapuava (10 UTIs), Hospital Cruz Vermelha de Castro (três UTIs) e no Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier em Curitiba (10 UTIs e 20 enfermarias).

Dados da Regulação de Leitos mostram que o Paraná possui 2.027 leitos de UTI geral, sendo 1.841 UTI adulto e 186 pediátricas. As ocupações destas unidades fecharam em 93% e 73%, respectivamente, nesta quinta. Já com relação a leitos clínicos, o Estado soma 6.455 enfermarias adulto e 1.978 pediátricas, com ocupações de 49% e 38%, respectivamente. 

“A Sesa monitora diariamente a ocupação de leitos e após verificar um aumento da demanda nas últimas semanas iniciou um plano de ação para abertura de mais leitos em todo o Estado. Estes mais de cem leitos fazem parte da primeira etapa dessas aberturas”, disse o secretário de Estado da Saúde, César Neves. “Estamos em contato com outros prestadores e dialogando para abrirmos mais leitos num segundo momento, proporcionando pronto atendimento aos paranaenses que tem demandado as Unidades de Pronto Atendimento, assim como fizemos no auge da pandemia”.

As informações são da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *