DE MÁSCARA, BOLSONARO PEDE CANCELAMENTO DAS MANIFESTAÇÕES

DE MÁSCARA, BOLSONARO PEDE CANCELAMENTO DAS MANIFESTAÇÕES

Usando máscara cirúrgica ao lado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu nesta quinta-feira (12/03) que seus apoiadores cancelem as manifestações previstas para o próximo domingo, em defesa do governo, e com críticas ao Congresso Nacional. Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, Bolsonaro admitiu que, no momento, é melhor evitar aglomerações. 

“Uma das ideias é adiar, suspender”, disse. “Daqui a um mês, dois meses, se faz. Foi dado um tremendo recado ao Parlamento”, afirmou o presidente. “Tem um aspecto que precisa ser levado em conta. Existe (a manifestação), é mais um agrupamento de pessoas. Então a população está um tanto quanto dividida”, disse Bolsonaro.

Após a live, em pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, o presidente voltou a pedir aos apoiadores que não saiam às ruas no domingo. “Jamais podemos colocar em risco a saúde da nossa gente”, alegou. 

“O que devemos fazer agora é evitar que haja uma explosão de pessoas infectadas (pelo coronavírus), porque os hospitais não dariam vazão a atender tanta gente. Se o governo não tomar nenhuma providência, sobe e depois de um certo limite o sistema não suporta”, alegou ainda na live.

“Como presidente da República, eu tenho que tomar uma posição, contra ou a favor. Se bem que o movimento não é meu, é espontâneo e popular”, argumentou o presidente. 

Bolsonaro também disse que ainda não tem o resultado do exame que fez para testar se está com o novo coronavírus. No início do vídeo, Bolsonaro afirmou que a covid-19 não possui “uma grande letalidade”, mas apresenta risco maior para pessoas acima de 60 anos como ele. Há alguns dias, ele falou que muito do que era noticiado sobre coronavírus “é mais fantasia”.

“(Esse vírus) Não tem uma grande letalidade, mas quem tem mais de 60 anos aumenta um pouquinho, na base de 15%. Pessoas acima de 60 anos, que é o meu caso, podem ter mais complicações”, afirmou o presidente. 

Após as suspeitas iniciais de que o Secretário Especial de Comunicação, Fabio Wanjgarten, contraiu a covid-19, Bolsonaro passou a ser monitorado por médicos desde o retorno dos Estados Unidos, na madrugada de quarta-feira. Depois da confirmação, hoje, de que Wanjgarten está com a doença, o presidente fez o exame. O resultado deve sair nesta sexta-feira (13/03).

Foto: Reprodução

Do Bem Paraná, com informações do Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *