DALLAGNOL RECUSA CONVITE PARA IR À CÂMARA

DALLAGNOL RECUSA CONVITE PARA IR À CÂMARA

O coordenador da força tarefa da operação Lava Jato em Curitiba, Procurador Federal Deltan Dallagnol, foi convidado pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados para explicar as conversas vazadas com o ex-juiz e atual Ministro Sérgio Moro. Deltan seria ouvido na tarde de hoje. Todavia, recusou o convite por meio de ofício encaminhado à Comissão:

Cumprimentando-o, dirijo-me a Vossa Excelência para, respeitosamente, apresentar as razões pelas quais me considero impossibilitado de atender ao convite formulado por essa Digna Comissão. O Congresso Nacional é uma das Instituições mais relevantes em nossa democracia e corresponsável pela definição dos rumos do país, como um dos poderes da República. Como membro do Ministério Público, Instituição essencial à Justiça, tenho por função constitucional desempenhar trabalho de natureza técnica perante o Judiciário, outro poder, situação distinta daquela de agentes públicos vinculados ao Poder Executivo. Esse trabalho técnico consiste em investigar fatos e buscar a aplicação da lei penal de modo eficiente e justo, de acordo com a Constituição e com as leis, atividade funcional sujeita à apreciação do Poder Judiciário. Diante disso, muito embora tenha sincero respeito e profundo apreço pelo papel do Congresso Nacional nos debates de natureza política que realiza e agradeça o convite para neles participar, acredito ser importante concentrar na esfera técnica minhas manifestações sobre mensagens de origem criminosa, cuja veracidade e autenticidade não reconhecemos, e que vêm sendo usadas para atacar a Operação Lava Jato.

Nos corredores da Câmara dos Deputados, colhe-se assinaturas para instauração da já intitulada “CPI da Vaza Jato”. Confirmando-se a Comissão Parlamentar de Inquérito, Dallagnol deve ser uma das primeiras pessoas intimadas para ser ouvida, ocasião em que será obrigado a comparecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *