CURITIBA LIBERA CASAS DE SHOWS E CASAS NOTURNAS, COM OCUPAÇÃO MÁXIMA DE 70%

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A Prefeitura de Curitiba prorrogou nesta quarta-feira (06/10) a bandeira amarela na cidade e liberou casas de shows e casas noturnas, com ocupação máxima de 70% e limite de 1 mil pessoas. As informações são do G1.

As regras de 70% de ocupação e limitação máxima de 1 mil pessoas também passaram a valer para casas de festas e de recepções.

Conforme o documento, os eventos esportivos com público externo e as apresentações teatrais e musicais em espaços abertos poderão ocorrer com 50% da ocupação, com a testagem prévia do público pela metodologia RT-PCR ou antígeno. A comercialização e consumo de alimentos e bebidas alcoólicas permanecem proibidos.

“Embora o momento seja otimista ainda não é hora de abandonarmos o uso da máscara, que se mostrou muito eficaz na prevenção da contaminação. Os indicadores ainda não permitem esse avanço, mas estamos no caminho”, alertou o diretor do Centro de Epidemiologia, Alcides Oliveira.

O novo decreto vale até 4 de novembro. Confira as medidas restritivas mais abaixo.

O decreto determina que pistas de danças poderão funcionar em área delimitada, com o uso de máscaras e sem consumo de bebidas e alimentos no espaço destinado para dançar. O consumo de bebidas e alimentos nos estabelecimentos continua restrito para clientes sentados.

Além disso, continuam suspensos o consumo em tabacarias e de bebidas alcoólicas em vias públicas, com exceção em feiras livres e feiras de artesanato.

Conforme o documento, as atividades comerciais e serviços podem atender com até 70% da capacidade de ocupação. As igrejas e os templos também.

Os estabelecimentos destinados à hospedagem, como pousadas, hotéis, resorts e hostels, podem atuar a partir de agora com a capacidade total de ocupação.

De acordo com o decreto, eventos corporativos de interesse profissional também poderão ser realizados, sem limitação máxima de público, desde que respeitada a regra de 70% de ocupação do espaço, não havendo mais a necessidade de realização de testagem prévia.

Pandemia em Curitiba
A capital registrou 293.728 casos confirmados e 7.608 mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia, conforme dados da prefeitura.

Nesta quarta-feira, são 3.302 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

A taxa de retransmissão do vírus, que indica o número de novos contaminados por cada pessoa que estiver na fase ativa da doença, segue em queda, está em 0,81 e na última estava em 0,86. O indicador abaixo de 1 demonstra desaceleração da pandemia.

“Desde do início da pandemia nunca permanecemos um período tão longo de bandeira amarela e com continuidade na redução dos números. Isso mostra os benefícios da vacinação e nos dá liberdade de avançar um pouco mais na retomada do cotidiano, claro, sem deixar de lado os cuidados”, disse a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

Em Curitiba, a prefeitura informou nesta quarta-feira que a taxa de ocupação geral de leitos de UTI para pacientes com suspeita ou casos confirmados da Covid-19 é de 61%.

A ocupação dos leitos de UTI do SUS destinados aos pacientes adultos com a doença é de 61%, enquanto a taxa da UTI pediátrica é de 40%.

Segundo a prefeitura, a taxa de ocupação nas enfermarias nesta quarta-feira é de 45% em Curitiba.

Principais determinações

Atividades suspensas

  • Consumo no local em tabacarias;
  • Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Atividades liberadas com 70% de ocupação e protocolos

  • Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e shopping centers;
  • Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, saunas, serviços de banho, tosa e estética de animais, floriculturas e imobiliárias;
  • Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais e coletivas;
  • Restaurantes, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias e bares;
  • Lojas de conveniência em postos de combustíveis;
  • Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, e comércio de produtos e alimentos para animais;
  • Mercados, supermercados, hipermercados e lojas de material de construção;
  • Feiras livres;
  • Parques infantis e temáticos: sendo permitida apenas a utilização de equipamentos/brinquedos e espaços lúdicos, desde que realizada a assepsia após o uso de cada pessoa ou grupo de pessoas;
  • Feiras de artesanato, cinemas, museus, circos e teatros para apresentação musical ou teatral;
  • Casas de festas e de recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, salões de festas em clubes sociais e condomínios e estabelecimentos destinados ao entretenimento, tais como casas de shows, casas noturnas e atividades correlatas: autorizadas até 1 mil convidados;
  • Permitidos a disponibilização de música ao vivo e o funcionamento de pista de dança em espaço delimitado, com uso de máscara facial, vedado o consumo de alimentos e bebidas.
  • Eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico, como jornadas, seminários, simpósios, workshops, cursos, convenções, fóruns e rodadas de negócios;
  • Mostras comerciais, feirões e feiras de varejo;
  • Serviços de call center e telemarketing: exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office;
  • As igrejas e os templos de qualquer culto deverão observar a resolução n.º 705, de 30 de julho de 2021, da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, com a ressalva de 70% de ocupação.

Atividades liberadas com 50% de ocupação e protocolos

  • Eventos esportivos profissionais com público externo e de apresentação teatral ou musical em espaços abertos com controle de acesso: autorizados desde que seja observada a ocupação de 50% da capacidade de público prevista no Certificado de Licenciamento do Corpo de Bombeiros, com acesso restrito ao público com teste RT-PCR ou antígeno para detecção do vírus Sars-CoV-2 negativo, coletado em até 48 horas antes da data do início do evento. A comercialização e consumo de alimentos e bebidas alcoólicas permanecem proibidos.

Atividades com protocolos específicos

  • Parques e praças, serviços funerários e congêneres fica condicionado ao cumprimento de protocolo específico, conforme determinado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente;
  • Feiras livres ficam condicionado ao cumprimento de protocolo específico, conforme determinado pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN), permitido o consumo no local de alimentos e bebidas;
  • Feiras de artesanato fica condicionado ao cumprimento de protocolo específico, conforme determinado pelo Instituto Municipal de Turismo, permitido o consumo no local de alimentos e bebidas;
  • Comércio ambulante de rua fica condicionado ao cumprimento de protocolo específico, conforme determinado pela Secretaria Municipal do Urbanismo (SMU).

Do G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *