CPI DA JMK COM DIFICULDADES POR FALTA DE QUÓRUM

CPI DA JMK COM DIFICULDADES POR FALTA DE QUÓRUM

O deputado estadual Soldado Fruet (Pros) (foto), proponente da CPI da JMK, encontrou grande resistência para instaurá-la na ALEP – Assembléia Legislativa do Paraná. Agora, como presidente, encontra dificuldades para fazer a comissão parlamentar de inquérito funcionar.

Pela segunda vez consecutiva, a reunião da CPI da JMK foi cancelada. O motivo? Por falta de quórum. Para o início dos trabalhos é necessária a presença de seis parlamentares. Entretanto, apenas cinco compareceram: Delegado Recalcati, Jonas Guimarães, Luiz Fernando Guerra, Michele Caputto, e o presidente, Soldado Fruet.

E a falta de quórum se deu justamente em uma reunião que prometia ser muito importante para os trabalhos investigativos dos parlamentares que compõem a CPI. Na manhã dessa segunda-feira (12) seriam ouvidos o ex-secretário de Administração e Previdência (SEAP) Fernando Ghignone, e o ex-diretor do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (DETO) Ernani Delicato.

A razão para o não comparecimento dos parlamentares que compõem a CPI poderia ser a homenagem à ministra Damares Alves, que também aconteceria na manhã desta segunda. Todavia, por razões aeroportuárias, a homenagem foi transferida para o período da tarde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *