COVID-19: GRECA ANUNCIA QUE CURITIBA RETORNA À BANDEIRA AMARELA A PARTIR DE TERÇA

COVID-19: GRECA ANUNCIA QUE CURITIBA RETORNA À BANDEIRA AMARELA A PARTIR DE TERÇA

O prefeito de Curitiba Rafael Greca, em pronunciamento feito no sábado (15/08) durante missa na Capela Nossa Senhora da Glória, garantiu que a partir de terça (18/08) Curitiba retorna à bandeira amarela. “Quero agradecer à mãe de Jesus, que a pandemia esta cedendo. Na terça-feira, devolveremos a cidade à normalidade, ainda com cautelas sanitárias, mas já com o funcionamento pleno no comércio, shopping, academias de ginastica e natação, e das feiras livres”, disse o prefeito de Curitiba. A Bandeira Amarela, no entanto, não libera o retorno das escolas, eventos culturais, como cinema, teatro e shows, a não ser em modo drive in, e casas noturnas. Com as novas determinações, os comércios devem ganhar autorização para o funcionamento aos fins de semana. As informações são de Josianne Ritz, do Bem Paraná.

Greca relatou que a secretária da Saúde, Márcia Huçulak, disse que o “o pior já passou’: “Durante os 150 dias, estivemos muito aflitos, mas aos nossos doentes não faltou nada. Nenhum leito de hospital, nem socorro a ninguém, mesmo aos que morreram até agora, faltou socorro e apoio do SUS. A secretária (Márcia Huçulak) me disse ontem (sexta) que o pior já passou”, afirmou. O prefeito de Curitiba ganhou a palavra durante a celebração do padre Anderson Rolim. “Tendo sido confiada a nossa cidade à Nossa Senhora aqui, no dia 13 de maio, eu agora tenho o dever de agradecer Nossa Senhora da Glória e da Luz, mãe da nossa terra. Obrigado por ter livrado seus filhos para superar essa tribulação”, agradeceu o prefeito, que se emocionou durante o agradecimento.

O anúncio oficial do retorno à bandeira amarela, assim como todos os detalhes devem ser divulgados nesta segunda pela secretária de saúde, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba. Na live de sexta, Márcia antecipou a possibilidade de retorno à bandeira amarela na capital paranaense.  Segundo ela, neste momento, o que mais contribui para a mudança bandeira é a taxa de replicação — aquela que estima a transmissão da doença para cada indivíduo infectado — que nesta semana atingiu seu menor índice, 0,88.  Outro item que influencia a cor da bandeira é a ocupação de leitos UTI. Nesta sexta-feira estava com a taxa de ocupação dos 355 leitos de UTIs do SUS exclusivos para Covid-19 em 85%. Havia 52 leitos de UTI do SUS livres em hospitais de Curitiba.

Às vésperas do relaxamento das medidas, 13 mortos e 415 novos casos

No boletim deste domingo (16), Curitiba registrou 13 mortes e 415 novos casos de infectados pelo novo coronavírus. Os dados são do úlitmo boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) neste domingo, 16 de agosto. Com os novos dados, Curitiba chega a 805 mortes pela covid-19. As novas vítimas são oito homens e sete mulheres, com idades entre 46 e 89 anos, sendo um com menos de 60 anos. Todos pacientes estavam internados em hospitais públicos e privados da capital e faleceram nas últimas 48 horas.

Veja detalhes da bandeira amarela:

Abertos seguindo protocolo sanitário e social
Atividades essenciais
Cabeleireiros, manicure, pedicure e outros serviços de cuidados e beleza: abertos seguindo protocolo sanitário e social
Comércio varejista (lojas de rua)
Higiene de animais domésticos
Serviços de ambulantes e alimentação
Hotéis
Escritórios em Geral, empresas de tecnologia e coworking
Serviços imobiliários:
Academias e práticas esportivas:
Feiras de artesanato
Igrejas e templos religiosos e social
Praças e parques públicos
Atividades na modalidade drive-in
Shopping Centers

Fechados
Estabelecimentos de ensino
Casas noturnas
Cinemas e teatros (liberados apenas drive-in)
Eventos
Shows

Relembre as regras para atendimento ao público que continuam valendo mesmo com a Bandeira Amarela

Disponibilizar álcool gel 70% para o público nos estabelecimentos em locais estratégicos.

Dar preferência ao pagamento de contas via cartão bancário.

Organizar filas com espaçamento de 1,5m entre as pessoas para evitar aglomerações.

As compras em mercados, supermercados e hipermercados devem ser realizadas prioritariamente por uma pessoa da família.

Qualquer pessoa com sintomas de gripe ou resfriado não deve circular nas dependências dos estabelecimentos

Ampliar intervalo entre os atendimentos agendados, para evitar o cruzamento de fluxo de clientes e ter tempo de realizar a higienização de instrumentos de contato, quando aplicável.

Indica o número máximo de pessoas (trabalhadores, clientes, usuários) no mesmo espaço físico disponível para circulação
e permanência, respeitando o espaçamento mínimo de 1,5m em todas as direções entre elas.

Fica proibida a aglomeração de pessoas. Os estabelecimentos abertos ao público deverão funcionar com capacidade máxima de uma pessoa a cada 9m².

Para o cálculo da capacidade de ocupação, deve ser considerada a área total disponível para a circulação/permanência e o número de funcionários e clientes presentes no local.

Os estabelecimentos abertos ao público deverão manter o distanciamento de 1,5m em todas as direções, entre as pessoas, incluindo clientes e funcionários.

Quando o estabelecimento possuir um único acesso, deve-se organizar o fluxo de entrada e saída, evitando-se a aglomeração e cruzamento no fluxo de pessoas

Realizar a demarcação do posicionamento das pessoas nas filas no interior dos estabelecimentos, considerando também o distanciamento entre os atendentes dos caixas e balcões.

Manter fechadas as áreas de convivência, tais como salas de recreação, brinquedoteca e afins.

Veja um pouco o grau de cada cor da bandeira:

  • Amarela: nível 1 – sinal de alerta constante e demonstra que a situação está fora da normalidade. Nesse estágio, todos os estabelecimentos que estiverem funcionando devem adotar as medidas de precaução anunciadas e orientadas, cumprir todas as orientações do protocolo de responsabilidade sanitária e social. 
  • Laranja: nível 2 – risco médio de alerta, onde haverá restrições a funcionamento de serviços e do comércio e áreas que propiciam a aglomeração de pessoas. 
  • Vermelha: nível 3 – risco alto e de alerta total, havendo restrição à circulação de pessoas, permitindo apenas o funcionamento dos serviços essenciais.

Foto: reprodução

Do Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *