CORRIDA PELO VOTOS DOS INDECISOS MOBILIZA RETA FINAL DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

CORRIDA PELO VOTOS DOS INDECISOS MOBILIZA RETA FINAL DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

A 48 horas das eleições, os 19,3 mil candidatos a prefeito e 518,3 mil postulantes a vereador, nos mais de 5,5 mil municípios do Brasil, concentram as forças pelo voto dos indecisos. As principais investidas devem ocorrer pelas redes sociais, mas ligações telefônicas e carreatas fazem parte do arsenal de busca por votos. As informações são de Luiz Calcagno e Wesley Oliveira, do Correio Braziliense.

De acordo com Melillo Dinis, analista do portal Inteligência Política, há uma expectativa de que, em alguns municípios, até 50% dos eleitores deixem para estas últimas horas a escolha do candidato a prefeito. No caso das vagas para as câmaras de vereadores, o número pode chegar a 70% de indecisos. “Por isso, os blocos de apoiadores lutarão, muito por meio das redes sociais e por telefone. A população pode esperar receber ligação, mensagem eletrônica e muita propaganda eleitoral nas redes sociais. Este momento é o sprint final, o esforço do candidato, de sua equipe e de partidos”, destaca.

Outro preocupação é convencer o eleitor a votar em plena crise sanitária provocada pelo novo coronavírus. “A pandemia traz uma série de questões. Em São Paulo, houve crescimento na pressão nos hospitais, e muita gente vai deixar de votar. A minha expectativa é de que os dados de abstenção serão maiores”, ressalta. Maior cidade do país, a capital paulista tem cerca de 3% dos eleitores ainda indecisos, segundo pesquisa Ibope, divulgada na quarta-feira. Em um cenário em que o prefeito e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), lidera com 32% das intenções de voto, os eleitores que ainda não definiram seu escolhido podem empurrar o pleito para o segundo turno. Atrás de Covas estão, embolados, Guilherme Boulos (Psol), com 13%; Celso Russomanno (Republicanos), 12%, e Márcio França (PSB), 10%.

A indecisão de eleitores, país afora, pode provocar resultados diferentes daqueles apontados por pesquisas eleitorais. “Estatisticamente, o voto do indeciso pode trazer surpresas para o resultado final. Muitas vezes, ele não decidiu em quem votar, mas sabe quem não quer que ganhe. Então, na última hora, pode alterar todo o cenário”, afirma o especialista em direito eleitoral Acácio Miranda.

Foto: TSE

Do Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *