CORONAVÍRUS: A CONTABILIDADE DOS CASOS RECUPERADOS DE COVID-19 NO PARANÁ

CORONAVÍRUS: A CONTABILIDADE DOS CASOS RECUPERADOS DE COVID-19 NO PARANÁ

Dos 1.562 casos de Covid-19 registrados no Paraná desde o início da pandemia, 1.030 (ou 65,9%) estão oficialmente recuperados, conforme o Informe Epidemiológico desta segunda-feira (04/05). Entretanto, a própria Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) diz que o número não é exato, pois depende de um controle municipal que não é executado de forma uniforme. O boletim de 22 de abril, por exemplo, indicava uma taxa de recuperação de 47%, e essa diferença para o porcentual atual não comprova uma situação epidemiológica melhor, apenas diferenças estatísticas. As informações são de Rosana Felix, da Gazeta do Povo.

Do total de casos registrados no boletim de 4 de maio, 94 morreram (6%) e 137 (8,8%) estão internados. Outros 301 pacientes (19,3%) estão em isolamento domiciliar ou se recuperam em casa após alta hospitalar. Não há um critério nacional para definir quem está recuperado. No geral, uma pessoa é considerada recuperada se testou positivo para Covid-19 e não apresenta mais sintomas após 14 dias de isolamento domiciliar.

Segundo a Sesa, os números de casos confirmados e óbitos são de notificação compulsória, mas os de recuperados não. A secretaria trabalha com a hipótese de que alguns municípios não conseguem fazer o controle dos casos atendidos na rede particular, ou que há pacientes que dificultam o monitoramento de sua condição de saúde por decisão pessoal.

Outros locais
A divulgação de casos recuperados não segue um padrão no Brasil. Alguns estados divulgam o número, outros não. O Rio Grande do Sul, por exemplo, está com uma taxa de 56,7% de recuperados no boletim de 4 de maio, mas esse índice era de 68% em 22 de abril, quando o Paraná divulgou taxa de 47% – situação que foi questionada por leitores da Gazeta do Povo.

Em Santa Catarina não há dados sobre recuperados. Em 25 de abril, o G1 de Santa Catarina publicou reportagem sobre o assunto e noticiou que o governo local pretendia lançar uma base de dados unificada para todos os municípios catarinenses.

O Ministério da Saúde divulgou uma taxa de 42,5% de recuperados no Brasil em 3 de maio, acima até do que outros países – condição que pode ser explicada pela subnotificação e estágio atual de contágio. Nos Estados Unidos, por exemplo, a base de dados da Universidade John Hopkins contabiliza 1,17 milhão de casos confirmados e apenas 180,3 mil recuperados (15,3%).

O número de casos recuperados é considerado importante pelas autoridades de saúde para estimar dados quanto à imunidade da população e tendências para novas ondas de contaminação pelo coronavírus.

Foto: Divulgação/Detran-PR

Da Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *