COMERCIANTES DE CURITIBA MARCAM CARREATA DE PROTESTO CONTRA A BANDEIRA VERMELHA

COMERCIANTES DE CURITIBA MARCAM CARREATA DE PROTESTO CONTRA A BANDEIRA VERMELHA

Entidades dos setores e varejo e serviços marcaram uma reunião virtual para segunda (31/05), sob coordenação da Associação Comercial do Paraná (ACP), para um posicionamento conjunto contra a decisão da prefeitura de Curitiba que impôs novo lockdown na cidade. As entidades definirão os detalhes para realização de uma carreata na próxima terça-feira (01/06) para marcar o protesto contra a medida e contra a falta de diálogo por parte das autoridades municipais. As informações são de Josiane Ritz, do Bem Paraná.

Em nota encaminhada à imprensa, a entidade questiona a efetividade de um lockdown em Curitiba quando se sabe que quase dois terços dos pacientes internados com covid na capital são oriundos de outras cidades. A entidade também enviou ao Ministério Público (MPPR) um pedido de providências contra a lotação dos ônibus ou que se determine a imediata suspensão do transporte coletivo na cidade.

No decreto da bandeira vermelha, válido até o dia 9 de junho, atividades comerciais não essenciais e lojas de material de construção podem funcionar apenas com atendimento no sistema de entrega (delivery) e drive thru; shopping centers, galerias e centros comerciais, além das lojas de plantas, na modalidade delivery; restaurantes e lanchonetes de rua, com delivery, drive-thru e retirada em balcão. Supermercados, mercearias, distribuidoras de bebidas, açougue, feiras livres, podem funcionar com atendimento presencial de segunda à sábado, das 7 às 20 horas. No domingo, apenas com delivery.

Um grupo de comerciantes convocou uma manifestação para segunda-feira (31/05) sugerindo bloqueio a garagens de ônibus. O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), no entanto, concedeu liminar que garante o funcionamento do transporte coletivo na segunda-feira e durante todo o período em que vigorar a bandeira vermelha, prevista no decreto municipal 940/21. A tutela antecipada foi pedida pela Urbanização de Curitiba (Urbs) em função da manifestação, convocada por um grupo de comerciantes por meio de grupos de whatsapp e redes sociais, sugerindo o bloqueio das garagens de ônibus nesta segunda-feira em protesto contra medidas mais restritivas de alerta contra covid-19.

Foto: SMCS

Do Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *