COM INÍCIO DA MICRODRENAGEM, RECUPERAÇÃO DA ORLA DE MATINHOS AVANÇA MAIS UMA ETAPA

Foto: Alessandro Vieira/CC

A recuperação da Orla de Matinhos vai entrar em abril em mais uma fase de obras. Está prevista para começar no dia 11 a urbanização do trecho entre a rua das Sereias e o Mercado do Peixe. Na sequência, em maio, terão início as intervenções de microdrenagem, única etapa que ainda não foi iniciada para evitar transtornos aos moradores e turistas durante a temporada de verão. As informações são da AEN.

De acordo com o diretor de Saneamento Ambiental do Instituto Água e Terra (IAT), José Luiz Scroccaro, serão realizados a partir de abril o plantio de espécies nativas da região; o calçamento em paver e petit pavet; assentamento de meio-fio; piso tátil; estacionamentos em concregrama; pavimentação; melhoria na pista de rolamento da Avenida Atlântica; instalação de bancos e lixeiras e colocação de iluminação em LED. O órgão ambiental é o responsável pela fiscalização e execução das obras, ao lado do Consórcio Sambaqui, vencedor da licitação pública.

“Vamos dar início ao paisagismo da Orla e à microdrenagem, entrando de vez na fase final da revitalização de Matinhos. Queremos entregar neste ano todas as estruturas marítimas, como os guias-correntes, headlands e o espigão, e também essa parte urbanística. Assim, para o ano que vem, ficaria apenas a conclusão da microdrenagem”, afirmou Scroccaro.

Em razão das intervenções, algumas ruas e espaços de Matinhos precisarão ser interditadas. A Orla na região da Praia dos Pescadores ficará bloqueada entre 11 de abril e 8 de julho; o trecho do Mercado do Peixe entre 12 de junho e 29 de julho; e a Rua das Sereias e arredores entre 19 de junho e 15 de agosto.

A revitalização da faixa de 6,3 quilômetros entre o Morro do Boi e o Balneário Flórida é considerada a principal intervenção ambiental e urbanística da história do Litoral do Paraná, com investimento de R$ 314,9 milhões por parte do Governo do Estado, apenas nesta etapa inicial. As obras começaram em junho de 2022, com finalização prevista para 2024 – a última parcial, deste mês, apontou índice de execução de 71%.

DRENAGEM –As ações de microdrenagem, por sua vez, também foram divididas por períodos e têm previsão de começar no dia 15 de maio, pela rua Ponta Grossa. Na sequência as obras se concentrarão na Avenida Atlântica, no trecho entre as ruas Ponta Grossa e Antonina, no período entre 9 de junho e 7 de julho; no trecho entre as ruas Antonina e Ceciliano Tavares da Avenida Atlântica, entre 10 de julho e 28 de julho; e na rua Paranaguá, de 31 de julho a 7 de agosto. Somente após o fechamento deste cronograma é que a intervenção avança para outras vias.

É justamente essa medida, em conjunto com a parte de macrodrenagem, que vai minimizar os impactos causados pelas cheias na cidade, uma reclamação antiga de moradores e turistas. “Esses serviços vão diminuir e muito as cheias em toda a região de Matinhos. São 23 quilômetros de microdrenagem e pouco mais de um quilômetro de macrodrenagem”, afirmou Scroccaro.

“Essas fases se completam com a macrodrenagem, escoando a água que recebe do sistema da micro. A integração permite ganhar cota, caimento para a água com as canaletas em U. Tudo isso faz com que o escoamento para o mar seja mais rápido, evitando problemas como cheias na cidade”, acrescentou.

Segundo o diretor, a ação vai garantir períodos mais constantes sem alagamentos. “Claro que se houver uma chuva de grande intensidade em um curto período de tempo, aliada à maré alta, teremos cheias. Mas com um escoamento muito mais rápido e eficiente do que o sistema atual”, explicou.

As intervenções de macrodrenagem começaram em junho do ano passado e alcançaram 41% de conclusão. Estão sendo feitas ao longo de 1,5 quilômetro no Canal da Avenida Paraná, no bairro do Tabuleiro, em Caiobá. O projeto prevê deixar o canal com sete metros de largura, em concreto formatado como um U (na base e nas laterais), aumentando a velocidade do escoamento e diminuindo o nível de alagamento.

O canal da Avenida Paraná terá a finalidade de aliviar as águas que vão para o rio Matinhos, minimizando as cheias e melhorando a vida de uma grande parcela de moradores do bairro Tabuleiro, um dos mais afetados pelas chuvas.

OBRAS –A obra de revitalização da orla de Matinhos é realizada em duas etapas, num valor total de mais R$ 500 milhões. A fase inicial, com orçamento de R$ 314,9 milhões, abrange serviços de engorda da faixa de areia por meio de aterro hidráulico; estruturas marítimas semirrígidas; canais de macrodrenagem e redes de microdrenagem, e revitalização urbanística da orla marítima com o plantio de espécies nativas.

O projeto é acompanhado de melhorias na pavimentação asfáltica e recuperação de vias urbanas. O objetivo é minimizar os impactos gerados pela combinação do desequilíbrio de sedimentos, ocupações mal planejadas e fenômenos naturais, como chuvas fortes e ressacas que costumeiramente atingem o Litoral. Essa combinação vem destruindo e comprometendo boa parte da infraestrutura urbana, turística e de lazer em Matinhos.

As intervenções neste momento estão sendo realizadas ao longo de 6,3 quilômetros entre o Morro do Boi e o Balneário Flórida. Em uma segunda etapa, ainda sem previsão de data, será recuperado o trecho de 1,7 quilômetro entre os balneários Flórida e Saint Etienne. Haverá, ainda, a instalação de novos equipamentos urbanos, como ciclovia, pista de caminhada e corrida, pista de acessibilidade e calçada.

Da AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *