CIDADÃOS PODEM ENVIAR PERGUNTAS PARA A SABATINA DE CRISTIANO ZANIN

Cristiano Zanin, na imagem em conversa com senadores, será sabatinado pela CCJ no dia 21 de junho – Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

As pessoas já podem enviar suas perguntas para a sabatina do advogado Cristiano Zanin, indicado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). A sabatina, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), está marcada para quarta-feira (21/06), a partir de 10h, e a participação popular pode ser feita por telefone ou pela internet.

Desde terça-feira (13/06), a página interativa da sabatina de Zanin já vem registrando comentários e perguntas de internautas. Esse tipo de interação é possível em todas as sabatinas feitas pelo Senado, que tem a missão constitucional de sabatinar indicados para tribunais superiores, conselhos e agências reguladoras, além de representantes diplomáticos do Brasil em outros países.

A interatividade dos cidadãos nas sabatinas de autoridades se tornou regra no Senado em 2015. As perguntas ou comentários em todas as sabatinas feitas pelo Senado podem ser feitas pelo Portal e-Cidadania, na página de cada evento interativo, ou pelo telefone, por ligação gratuita para a Ouvidoria do Senado (0800.061.2211). As intervenções poderão ser lidas ao vivo pelos senadores, durante a reunião, e respondidas pelo sabatinado.

Um exemplo de sabatina que registrou grande participação popular foi a do ministro Alexandre de Moraes, então indicado para o STF, em 2017. Na ocasião, foram enviadas cerca de 1,4 mil perguntas, engajamento recorde dos cidadãos por meio do  Programa e-Cidadania. As perguntas foram recebidas, consolidadas e aproveitadas pelo relator da indicação, o senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Quando uma pergunta popular é lida durante um evento desse tipo no Senado, o cidadão autor da manifestação é informado por e-mail e recebe o link para acessar a gravação no ponto em que houve a leitura pelo senador e a resposta pelo sabatinado. Esse engajamento também gera uma declaração de participação, que pode ser usada, por exemplo, para registro de atividades extracurriculares por estudantes da educação básica e do ensino superior.

Da Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *