Aurélio Munhoz

Aurélio Munhoz

Aurélio Munhoz é graduado em Jornalismo pela UEPG-Universidade Estadual de Ponta Grossa (1991) e em Ciências Sociais pela UFPR- Universidade Federal do Paraná (1995). É especialista em Sociologia Política pela UFPR (2004) e em Comunicação Organizacional pela FAE Business School (2010). É mestrando em Comunicação Política da UFPR. Jornalista profissional, é assessor de Comunicação da AMP (Associação dos Municípios do Paraná), consultor em Relações Governamentais do Complexo Hospitalar Pequeno Príncipe, secretário da ONG Instituto Educacional Eureka, integrante do Grupo de Pesquisa em Comunicação Eleitoral da UFPR e membro efetivo do Conselho Permanente de Direitos Humanos do Paraná. Foi professor colaborador de Jornalismo na UFPR (2000 a 2002) e assessor de Comunicação da UFPR (2014 a 2018). Atuou nas Assessorias de Comunicação do Governo do Paraná, Uvepar (União dos Vereadores do Paraná) e de vários deputados federais. Foi repórter, editor e articulista de Política, de Economia e de Cidades em veículos como: revista Carta Capital, Rede Mercosul de TV e o jornal O Estado do Paraná.

A SAÍDA DA FORD E O CALVÁRIO DAS PEQUENAS EMPRESAS

A SAÍDA DA FORD E O CALVÁRIO DAS PEQUENAS EMPRESAS

Enquanto a imprensa massifica o coro de lamentações pela decisão da fabricante de veículos Ford de fechar suas indústrias no Brasil, empresários de muito mais relevância para a economia brasileira agonizam: as pequenas empresas e os microempreendedores. No primeiro caso, estamos falando de 6,5 milhões de pequenos estabelecimentos, segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequena Empresas) – 99% do total existente no País. Juntas, estas empresas respondem por nada menos que 54% dos empregos com carteira assinada no setor privado, o Leia mais

2021: O ANO MAIS DECISIVO PARA BOLSONARO

2021: O ANO MAIS DECISIVO PARA BOLSONARO

Surfando na onda do populismo de extrema direita, com o apoio de 1/3% da população brasileira, o presidente Jair Bolsonaro terá em 2021 o maior desafio da sua gestão: manter sua popularidade em alta, mesmo sem o pagamento do auxílio emergencial e com a grave crise econômica que assola o país. Não será tarefa nada fácil. Primeiro, porque o desemprego atingiu o recorde de 14,6% entre os trabalhadores com carteira assinada no terceiro trimestre do ano – o pior resultado durante os 12 anos da Leia mais

NEYMAR SIMBOLIZA A DECADÊNCIA MORAL DO FUTEBOL BRASILEIRO

NEYMAR SIMBOLIZA A DECADÊNCIA MORAL DO FUTEBOL BRASILEIRO

Neymar Junior está longe de ser o principal jogador do País e dono da camisa 10 da seleção comandada pelo técnico Tite; é o próprio símbolo do que existe de pior no futebol brasileiro, em termos morais. A decisão do jogador de promover uma festa de réveillon para supostas 500 pessoas em sua mansão no município de Mangaratiba, no Litoral do Rio de Janeiro, durante a pandemia, é apenas a gota d´água da decadência da paixão nacional. Mas não a única. Até as conchas das Leia mais

O FEMINICÍDIO, A EXTREMA DIREITA E A FALÊNCIA CULTURAL DO BRASIL

O FEMINICÍDIO, A EXTREMA DIREITA E A FALÊNCIA CULTURAL DO BRASIL

A última semana do ano começou com uma tragédia que sensibilizou o Brasil: o assassinato da juíza carioca Viviane Vieira do Amaral Arronenzi pelo seu marido, o engenheiro Paulo José Arronenzi. O crime chocou não só por força da brutalidade e da estupidez do assassinato, mas porque foi cometido na frente das três filhas do casal, todas menores de idade. Apesar da gravidade deste crime e do aumento do feminicídio em todos os Estados brasileiros, a sucessão de assassinatos de mulheres permanece desprezada por boa Leia mais

RODRIGO MAIA DESONRA O CARGO QUE OCUPA

RODRIGO MAIA DESONRA O CARGO QUE OCUPA

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), termina seu segundo mandato no comando da Casa, em 31 de janeiro, sem deixar saudades. Embora pose de parlamentar moderado, que faz contrapeso aos arroubos fascistas do presidente Jair Bolsonaro, Maia já deu provas de que não nega sua origem fisiológica e oportunista, forjada na escola do seu pai, o ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia – condenado pela 21ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, em agosto, por improbidade administrativa. Não faltam Leia mais

SOMOS REFÉNS DA DESIGUALDADE SOCIAL

SOMOS REFÉNS DA DESIGUALDADE SOCIAL

O Pnud (Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento), um dos braços da ONU (Organização das Nações Unidas), acaba de divulgar novo ranking mundial do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Não surpreende que o Brasil tenha perdido cinco posições no levantamento, passando do 79º para o vexatório 84º lugar, entre 189 países. De acordo com o Pnud, o IDH brasileiro subiu no primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, passando de 0,762, em 2018, para 0,765, em 2019. Mesmo assim, recuamos – e muito – neste quesito. Leia mais

GOLPE PARLAMENTAR ACABA, MAS MANCHA REPUTAÇÃO DO STF

GOLPE PARLAMENTAR ACABA, MAS MANCHA REPUTAÇÃO DO STF

Os presidentes da Câmara e do Senado, deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ) e senador Davi Alcolumbre (DEM/AP), estiveram muito perto de protagonizar uma das maiores afrontas à Constituição Federal de 1988 – e, por conseguinte, à República. Movidos por um escancarado e injustificável projeto de poder, os dois faziam planos de sepultar o Artigo 57 da Constituição de 1988, que proíbe a reeleição no comando das duas Casas do Congresso Nacional. A ambição dos dois parlamentares mais poderosos da República seria grave por si só, mas Leia mais

BOULOS ASSUME PROTAGONISMO DA NOVA ESQUERDA BRASILEIRA

BOULOS ASSUME PROTAGONISMO DA NOVA ESQUERDA BRASILEIRA

Muito mais que definir os nomes dos prefeitos e vereadores que exercerão seus mandatos pelos próximos quatro anos, as eleições de 2020 indicaram as lideranças que – derrotadas nas urnas ou não – exercerão papel importante no pleito de 2022, seja como candidatas, como formadoras de opinião ou como articuladoras de alianças importantes dentro dos seus respectivos espectros político-ideológicos. Não há dúvida nenhuma de que, entre os derrotados nas urnas neste domingo, o mais importante é Guilherme Boulos (PSOL). Sua surpreendente ida ao segundo turno Leia mais

A POBREZA ASSUSTA TANTO QUANTO A COVID-19

A POBREZA ASSUSTA TANTO QUANTO A COVID-19

Um antigo problema social se agravou com incrível intensidade, nos últimos anos, e já provoca danos tão graves quanto a pandemia da Covid-19, desafiando os 5,5 mil prefeitos que vão assumir seus cargos, a partir de 1º de janeiro de 2021: a miséria da população brasileira. Os números falam por si mesmos. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), o Brasil deve terminar 2020 com 9,5% da sua população de 221 milhões de habitantes na condição de pobreza extrema. Isto equivale a um Leia mais

AS LIÇÕES DA SUCESSÃO MUNICIPAL 2020

AS LIÇÕES DA SUCESSÃO MUNICIPAL 2020

Os resultados das urnas têm incrível poder pedagógico para a classe política. Os deste domingo, em especial, para duas forças fundamentais da cena partidária nacional, que ocupam papel central no tabuleiro político desde as eleições presidenciais de 2018:  o bolsonarismo e o petismo. No primeiro caso, segundo o portal InfoMoney, dos seis candidatos a prefeito apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro em seis capitais, quatro foram derrotados já no primeiro turno: São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Manaus. Nas outras duas grandes cidades, Rio de Janeiro Leia mais