BOLSONARO ESCOLHE FÁBIO FARIA PARA O NOVO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

BOLSONARO ESCOLHE FÁBIO FARIA PARA O NOVO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

O presidente Jair Bolsonaro decidiu recriar o Ministério das Comunicações. Para comandar a pasta, escolheu o deputado Fábio Faria, do PSD. Durante a campanha, o presidente Bolsonaro prometeu 15 ministérios, agora o governo tem 23.

O presidente Jair Bolsonaro ficou no Palácio do Planalto até tarde da noite de quarta (10/06). Às 23h40 acabou a reunião, onde ficou acertada a recriação do Ministério das Comunicações. Pouco antes da 0h, saiu a mudança, por medida provisória, em edição extra do Diário Oficial. A nova pasta das Comunicações é um desmembramento do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Entre as atribuições da nova pasta, estão: política nacional de telecomunicações; política nacional de radiodifusão; política de comunicação e divulgação do governo federal. O novo ministério também será responsável pela Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações; pelos Correios, pela Telebrás e pela EBC, Empresa Brasil de Comunicação.

Para o cargo de ministro das Comunicações foi nomeado o deputado federal Fábio Faria, do PSD, partido que pertence ao chamado Centrão, bloco de centro-direita na Câmara dos Deputados. O partido dele, aliás, foi pego de surpresa, porque o novo ministro foi escolha pessoal do presidente Bolsonaro, não passou por negociação partidária. Fábio Faria é casado com uma das filhas do empresário e apresentador Silvio Santos.

O novo ministro está no quarto mandato de deputado, tem bom trânsito no Congresso e no Palácio do Planalto e já vinha se aproximando do presidente. No cargo de ministro, vai cuidar da verba publicitária do governo federal.

Bolsonaro anunciou a decisão em uma rede social: “Resolvi recriar o Ministério das Comunicações. Não haverá aumento de despesas, nenhum cargo foi criado exceto do próprio ministro. E, vamos ter alguém que não é um profissional do setor, mas que tem conhecimento, até pela vida que ele tem, né? Junto aí à família do Silvio Santos. Minha intenção é essa. É otimizar e botar o ministério para funcionar nessa área que estávamos devendo há muito tempo uma melhor informação”.

O presidente reafirmou que vai privatizar a EBC, que presta serviços de comunicação do governo: “Também devemos privatizar EBC num primeiro momento, assim que for possível também”.

A Esplanada, agora, tem 23 ministérios, oito a mais do que o prometido na campanha eleitoral. Bolsonaro defendeu a criação do novo ministério: “Algumas coisas nós exageramos na questão dos ministérios, o país continental como esse. A gente queria 15 ministérios montamos um número depois chegou a 22. Ministério em si não tem muita despesa a mais sendo criado ou não mais um ministério”.

Na medida provisória que recriou o Ministério das Comunicações, o presidente extinguiu a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República. O ex-secretário especial Fabio Wajngarten foi renomeado. Agora ele é o secretário-executivo, o segundo na hierarquia do Ministério das Comunicações. O Palácio do Planalto afirmou que o objetivo da mudança é fortalecer a comunicação do governo.

Em entrevista à GloboNews, nesta quinta pela manhã, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, elogiou a escolha do novo ministro: “Acredito que pode ter sido sim uma escolha pessoal do presidente, agora é uma boa escolha. O Fábio é um deputado que tem uma boa relação na Câmara, um cara tranquilo, um cara que prioriza o diálogo, então eu acho que é uma boa escolha”.

Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *