BOLSONARO DEFENDE PUNIÇÃO A MILITARES QUE RECEBERAM AUXÍLIO EMERGENCIAL INDEVIDO

BOLSONARO DEFENDE PUNIÇÃO A MILITARES QUE RECEBERAM AUXÍLIO EMERGENCIAL INDEVIDO

O presidente Jair Bolsonaro defendeu punição ao grupo de militares que recebeu de forma irregular o auxílio emergencial do governo.

“No nosso meio, quando ocorre algo errado no meio militar, o bicho pega. Estão sendo identificados. Vão pagar. Vão devolver o dinheiro e vão pegar uma punição disciplinar”, declarou.

Cerca de 70 mil militares ativos, inativos, de carreira, temporários, pensionistas, dependentes e anistiados receberam o auxílio de R$ 600 destinado a trabalhadores informais e desempregados durante a pandemia do novo coronavírus.

O presidente justificou que os jovens teriam recebido o auxílio por não terem renda no ano passado e serem de família pobres, mas não descartou a punição.

Foto:

Foto: Marcos Correa/PR

Da Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *