PUBLICADO PRIMEIRO ÁUDIO INTERCEPTADO DA “VAZA JATO”

PUBLICADO PRIMEIRO ÁUDIO INTERCEPTADO DA “VAZA JATO”

O site The Intercept Brasil divulgou o primeiro áudio da série de diálogos interceptados entre integrantes da Operação Lava Jato, que vem sido “carinhosamente” chamada de “Vaza Jato”, em razão dos ilegais vazamentos seletivos de informações.

O áudio publicado traz o procurador Deltan Dallagnol pedindo a colegas do grupo “Filhos do Januário 3”, do aplicativo Telegram, para “não alardear” uma liminar proferida pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal. Na referida liminar, Fux derrubou outra decisão previamente proferida pelo ministro Ricardo Lewandowski, autorizando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a conceder entrevista ao jornal Folha de São Paulo. O ocorrido se deu no dia 28 de setembro de 2018, dias antes das eleições do ano passado.

No áudio, Deltan diz aos colegas:

Caros, o Fux deu uma liminar suspendendo a decisão do Lewandowski que autorizava a entrevista, dizendo que vai ter que esperar a decisão do plenário. Agora… não vamos alardear isso aí. Não vamos falar para ninguém. Vamos manter, ficar quieto, para evitar a divulgação o quanto for possível. Porque, quanto antes divulgar isso, antes vai ter recurso do outro lado, antes isso aí vai para o plenário. Então… assim… o pessoal pediu para a gente não comentar aí publicamente e deixar que a notícia surja por outros canais pra… pra evitar precipitar recurso de quem é… tem uma posição contrária à nossa. Mas a notícia é boa pra começar… pra terminar bem a semana depois de tantas coisas ruins. E começar bem o final de semana. Abraços. Falou.

No dia 8 de junho o site The Intercept Brasil já havia divulgado troca de mensagens em que procuradores da “Vaza Jato” tramaram para impedir a entrevista de Lula à Folha. O medo era que tal entrevista poderia ajudar a eleger Fernando Haddad (PT) para a presidência da república.

Deltan Dallagnol recusou convite da rádio Jovem Pan para debater sobre abuso de autoridade com o deputado federal Ricardo Barros (Progressistas/PR). Recusou também o convite da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados para explicar as conversas vazadas.

Veja a íntegra do áudio divulgado:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *